Terça-feira, 28 de Setembro de 2010

Conversa de estúpidos

. EcP - Economista Português

. Zep - Zé povinho

 

EcP: - Para salvar a economia portuguesa temos de exportar mais.

Zep: - Mas exportar o quê?

 

EcP: - Muita coisa! Além do mais é necessário também reduzir as despesas.

Zep: - Reduzir as despesas em quê, por exemplo?

EcP: - Nos desperdícios do Estado.

 

Zep: - Mas diga-me quais são os desperdícios em concreto.

EcP: - Muita coisa. Tudo o que não é preciso.

 

Zep: - Então se não me sabe dizer explicar quais são os desperdícios nem o que devemos exportar, diga-me se vê alguém competente para fazer esse trabalho bem feito.

EcP: - Muito fácil. Bastava escolher pessoas competentes. Temos de confiar nas pessoas.

Zep: - Onde estão, por exemplo? De que partido.

EcP: - Há muitos, o que é preciso é dar-lhes boas condições. E que não estejam ligados ao partido do poder. O problema é os "boys" do partido socialista.

 

Zep: - Já começo a perceber. Os bons são os que ainda não fizeram nada e por este motivo nunca fizeram nada errado. Será?

EcP: - Sim e não. O que é preciso é os do governo ouvirem e seguirem os conselhos da oposição. Não podem ter uma atitude de quero posso e mando.

 

Zep: - Ah! Os que têm o direito de dizer o que deve e não deve ser feito, não são os que ganharam as eleições, mas os que perderam? Percebi bem?

EcP: - É que os que ganham eleições tornam-se autoritários.

 

Zep: - Então para quê fazer eleições? Ou então, fazem-se eleições e governa quem perdeu.

EcP: - Pois é. Isso poderia resolver, mas ao fim de algum tempo os partidos faziam campanha para perder as eleições, e assim poderem mandar.

 

Zep: - Brilhante! Assim é que deverá estar certo. Era como jogar ao perde-ganha, no tabuleiro das damas. Quem tem menos votos é que manda, quem tem menos conhecimentos é que decide, quem trabalha menos é que ganha mais, os mais ricos são os que pagam menos impostos.


EcP: - Está a ver como percebeu. Estamos em Portugal e não na Alemanha companhero!.


publicado por eu-calipto às 23:29

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Setembro de 2010

Bancos esmagam países

BEI – Banco Europeu de Investimentos

BCE – Banco Central Europeu

UBS – União de Bancos Suíços

Barclays (UK) - 21º maior empresa mundial, com mais de 147 000 empregados

Deutsche Bank (Alemanha)

J.P.Morgen (EUA)

Bancos "sem" nome, em paraísos fiscais

 

Portugal pediu um empréstimo de 1500 milhões de Euros ao BEI para obras várias. (3 submarinos Tridente). Em 22 de Setembro de 2010 Portugal pediu mais 750 milhões de Euros de empréstimo.

Os economistas dizem que quando Portugal tinha o escudo tinha uma defesa para corrigir o défice das contas públicas. Bastava emitir moeda. Isto causava uma desvalorização do escudo e por sua vez aumentava a inflacção. Os trabalhadores ficavam com o seu poder de compra reduzido, mesmo que tivessem um aumento de ordenado de 5 %. Na realidade eram enganados mas ficavam satisfeitos. Os reformados perdiam dinheiro, assim como quem tinha dinheiro no banco. O que era verdade é que aumentavam as exportações e diminuíam as importações, pois os artigos estrangeiros ficavam muito mais caros. Quando não havia divisas, simplesmente não se comprava, desenrascávamos com o que havia.

Agora já não há o escudo. A economia é global. A Comissão Europeia proíbe o proteccionismo. A crise não é só em Portugal, todos se queixam. Mas se todos estão “à rasca” (como se diz na linguagem de caserna), e se isto não for “bluf”, então temos o Euro para desvalorizar. Façam mais moeda. O Euro fica mais fraco, aumentam as exportações da Europa para o Mundo e diminuíam as importações. Os salários reais e poder de compra diminuem. Tudo perfeito para retomar um certo equilíbrio pela fórmula antiga. Então porque não se faz isto?

Resposta: Porque alguns países, ou alguém dentro destes países, estão a fazer o tal “bluf”. Queixam-se da crise mas na verdade estão a ganhar fortunas com ela.

Quem são estes senhores? Difícil para mim identificar, mas não devem estar longe dos grandes bancos Europeus ou dos paraísos fiscais, ou alguns países como a Suíça, Luxemburgo e a Alemanha onde estão as sedes desses bancos. Então não é verdade que se alguém fizer um depósito das suas poupanças dão um juro de 1,2 %, mas ao governo português emprestam a 6,2 %. Isto é uma mina. Venha a crise dizem eles. A Alemanha ajudou a Grécia? Engano! Os bancos alemães emprestaram à Grécia a um juro de 5% numa altura de crise onde poucas empresas viram o preço das suas acções aumentar num valor próximo dos 5 %. Portanto, mais um bom negócio?!


Quem se está a rir ...

Alemanha: Previsões apontam para crescimento recorde, 3,3 por cento em 2010 – um dos maiores de sempre dos países industrializados.

Vejam e contem quantos automóveis de luxo há só na vossa rua. Contem só os BMW, os AUDI e os Mercedes (só modelos mais caros), com menos de 3 anos. Vão ficar surpreendidos, mas vão perceber melhor onde está e onde não está a crise.

 

Bancos

Como é que os bancos têm milhões de milhões para emprestar?

Como acumularam esse dinheiro?

Os bancos nada produzem de útil. Não fazem alimentos nem bebidas, não constroem casas nem fabricam roupa, não exploram poços de petróleo, não plantam florestas, nada! Então como ganham estas imensas fortunas?

– Precisamente, especulando com o dinheiro de outros!

 

Solução?

- Nada fácil!

Que tal um dia os povos e alguns governos revoltarem-se e deixarem de pagar aos bancos? Depois não se queixem dos exageros e das injustiças dos comunistas. Não se admirem com os que tomam atitudes radicais. Aliás, foi pela ameaça comunista que o Ocidente melhorou o seu nível de vida. Agora que essa ameaça desapareceu, os especuladores do capitalismo selvagem aproveitaram para encher os bolsos.

Basta!

publicado por eu-calipto às 01:43

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 18 de Setembro de 2010

Idade da pedra não lascada

Conversa de café entre dois pescadores do Tejo.

- Vê lá tu que vão fazer o CAV(1) de Espanha até Poceirão, mas não chega a Lisboa, fica a 10 km de Lisboa no outro lado do Tejo.

- Pois é. Tudo obra dos incompetentes socialistas. Já que fazem uma parte da linha de comboio deviam fazer tudo completo. Ou faziam tudo ou mais valia não fazerem nada.

- Claro, assim é que devia ser.

Mas o diabo que está lá no céu e vê e ouve tudo diz:

- Oh seus imbecis, por essa teoria Portugal ainda não tinha caminho de ferro de Lisboa até ao Porto, pois a primeira linha, também depois de fortíssima controvérsia, foi de Lisboa ao Carregado e assim se manteve durante dezenas de anos.

Deus, do outro poleiro comenta.

- A besta rabuda do diabo não sabe o que diz. Afinal os pescadores acabam por ter razão, durante muitos anos o caminho-de-ferro para o Porto foi só Lisboa – Carregado e não serviu mesmo para nada.

Conclusão

Os engenheiros, os economistas, os empregados das fábricas e muitos outros que se dediquem à pesca. Afinal vivíamos tão felizes nos tempos dos bárbaros. Dormíamos em cavernas, andávamos a pé o necessário para apanhar uns frutos e caçar umas lebres e uns veados. Para quê a canseira de construir estradas, aeroportos, caminhos-de-ferro e portos? Deixem esses luxos para os japoneses e para os alemães, que se calhar nem são felizes com tudo o que têm.

Viva a idade da pedra, de preferência não lascada, para poupar o trabalho de a lascar.

Aliás, Portugal deveria ser classificado como “reserva integral”, ou seja, um local onde não fosse permitida nenhuma intervenção de desenvolvimento tecnológico, santuário onde os visitantes civilizados viriam ver como se vivia no tempo das cavernas.

(1)    CAV – Comboio de Alta Velocidade

 

Dados históricos

http://pt.wikipedia.org/wiki/Linha_Lisboa-Carregado

 

A Linha-férrea Lisboa-Carregado (Vala do Carregado), foi a primeira linha ferroviária a entrar em actividade em Portugal. Foi inaugurada a 28 de Outubro de 1856. As primeiras grandes linhas férreas começaram a ser construídas em Inglaterra em 1804. 

Em 1847 começaram a ser elaborados vários projectos com vista à construção de linhas férreas em Portugal. Só alguns anos mais tarde é que se deu corpo a essa iniciativa, com o início da construção do troço Lisboa-Carregado, em 1853. As obras estiveram a cargo da Companhia Central e Peninsular dos Caminhos de Ferro em Portugal e demoraram três anos.

No dia da inauguração, pelas 10 horas da manhã, o comboio real, traccionado pelas locomotivas Santarém e Coimbra, fez o percurso de Lisboa ao Carregado, com 36,5 km, em cerca de 40 minutos. O rei D. Pedro V  ia a bordo.

A difusão da máquina a vapor em Portugal foi tardia e lenta, embora date de 1817 a primeira tentativa, aliás, não efectivada. Só em 1835 isso viria a acontecer. Reveste-se da maior importância a verificação de que é na resolução do problema dos transportes nacionais que a máquina a vapor surgirá, pela primeira vez, no país em 1821, na navegação do Tejo e, em 1823, na ligação marítima entre Lisboa e Porto.

Quanto a comboios, a partir de 1840 criou-se um clima de expectativa mediante as descrições jornalísticas das maravilhas ferroviárias do estrangeiro, "onde a rapidez do homem excede a do vento".

Nesta época, recusava-se a crer na viabilidade dos caminhos-de-ferro portugueses e pronunciavam-se antes pela abertura de estradas porque a realidade económica e demográfica portuguesas não suportariam a instalação caríssima de tão revolucionário meio de transporte.

Os cerca de 50 anos de atraso em relação ao que se vai passando lá fora manteem-se. É a sina da cigana - está escrito no céu desde o tempo dos romanos.

Nota mesmo final: Estude-se história. Em Portugal tudo já aconteceu antes.


publicado por eu-calipto às 14:15

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 14 de Setembro de 2010

Não compreendo Passos Coelho

Por Agencia Lusa , Publicado em 13 de Setembro de 2010  |

Passos Coelho: houve "intoxicação" da revisão constitucional

O presidente do PSDPedro Passos Coelho, defendeu hoje que as redes públicas de saúde e de educação devem incluir instituições estatais e privadas, devendo o Estado responsabilizar-se pelo seu financiamento.

O quê? O Estado paga? Paga o quê?

Dar dinheiro aos privados?


Passos Coelho afirmou ainda que "o PSD defende, em bens sociais tão importantes como a educação, como a saúde, sistemas que sejam universais e que sejam gerais" e considerou que houve "uma intoxicação que fez efeito, lançada um bocadinho pelo PS", sobre a posição da direção social democrata nesta matéria.

 

Parecer de "O Jumento": http://jumento.blogspot.com/2010_09_12_archive.html

Este Pedro Passos Coelho tornou-se no grande defensor do Estado Social, um dia destes ainda deixa Massamá e vai morar para a Pedreira dos Húngaros.

 

Nota final: Tenho pena de tantos tiros nos pés, de uma pessoa com quem simpatizava.




publicado por eu-calipto às 00:10

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010

Não percebo Passos Coelho

SCUT

Passos diz que "o país não vai perceber" sistema de portagens

Referindo-se à resolução que fixa a cobrança de portagens nas SCUT Norte Litoral, Grande Porto e Costa de Prata a partir de 15 Outubro

Económico com Lusa
09/09/10 21:31


O PSD responsabiliza exclusivamente o Governo pela resolução aprovada hoje sobre as SCUT.

http://economico.sapo.pt/noticias/passos-diz-que-o-pais-nao-vai-perceber-sistema-de-portagens_98798.html

Eu deixei hoje de perceber Passos Coelho. Depois de complicar tudo, agora não percebe? Veja-se post chamado SCUT, PSD, PS, CHIP, de 2 de Julho 2010.. http://eu-calipto.blogs.sapo.pt/30859.html

 

É caso para dizer:

- Daa aa ?! Depois as sondagens descem.

publicado por eu-calipto às 23:56

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 4 de Setembro de 2010

Energia infinita dos inocentes

?

 

Terminou (não-terminou) o processo “Casa Pia”. O tribunal condenou seis acusados de crimes de pedofilia. A primeira tentação é concordar com as condenações e ficar muito satisfeito com o final da história. Depois de ouvir os argumentos dos dois lados começam as dúvidas. Causa arrepios só de pensar numa, mesmo que muito remota, possibilidade de se estar a condenar um inocente. Afinal parece que não há provas tão concretas como, fotografias, gravações telefónicas, contas bancárias, registos escritos, testemunhas independentes, nada. Apenas os testemunhos de duas das alegadas vítimas. Os tribunais não nos podem deixar nesta dúvida. Não pode haver a mínima possibilidade de se poder ter condenado um inocente. Um dos princípios mais importantes da justiça e do bom senso considera a importância relativa destes dois valores, diz que em caso de dúvida mais vale deixar um suspeito de crime sem condenação do que condená-lo se ele for inocente. Neste caso de dúvida o suspeito deve ficar debaixo de vigilância, porque, ou nunca mais repetirá o crime, ou o mais provável é que volte a repeti-lo e à segunda não se pode perder a oportunidade de apresentar provas irrefutáveis.

Não dar ouvidos às dúvidas é próprio das ditaduras. Claro que Salazar, Hitler, Mao Tse Tung, Estaline e outros ditadores, nunca tinham dúvidas ou em caso de dúvida condenavam logo os suspeitos. Isto pode tornar-se uma arma perigosíssima tanto para fins políticos como económicos. Basta alguém não gostar de outro, e dá uns dinheiros a um marginal para ele fazer uma acusação a alguém e essa pessoa pode ficar com a vida estragada. Não é difícil encontrar quem queira fazer isto e ainda passar por herói. É o vale tudo, com vantagem para quem não tem carácter.

Não digo que isto tenha acontecido no processo Casa Pia, mas faz-me alguma confusão a coincidência das acusações de pedofilia terem aparecido com uma forte inclinação só para um lado da cor política, e ainda os exageros dos primeiros tempos do processo como os álbuns de fotografias à escolha das vítimas, ou a falta de confiança e de credibilidade reveladas posteriormente pela principal jornalista que despoletou o caso. A Sra Felícia Cabrita já foi reconhecida noutros casos jornalísticos posteriores por manipular informação e por criar confabulações extremamente elaboradas e comportar-se de forma politicamente orientada.

Começo agora ater dúvidas se tudo se passou exactamente como foi concluído pelo tribunal.

 

O ponto da situação é este: Haverá muitos que acreditam em tudo como está dito e uns poucos que ainda têm a ousadia de ter dúvidas.

Uma coisa é certa - se alguém tiver sido condenado injustamente contem com a energia infinita dos inocentes.

Conclusão

Só o tempo nos trará mais clarividência e compreensão do que realmente se passou. A verdade ainda estará a caminho mas há-de chegar, para um lado ou para outro.

 

Nota final: O que é estranho é um jornalista ter afirmado que ainda hoje, no próprio dia do final do julgamento, continua a existir ainda pedofilia de beira de estrada em alguns locais de Lisboa e a polícia e os srs. jornalistas não irem lá salvar esses adolescentes e identificar os “clientes”. Porquê? Porque não são figuras públicas ou do partido do poder? Quem sabe?

Cliquem neste endereço para lerem uma  excelente análise sobre este assunto: http://manualdemauscostumes.blogs.sapo.pt/54163.html

publicado por eu-calipto às 11:41

link do post | comentar | favorito
|

pesquisar

 

Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Moção de "auto-censura" p...

Rei Ghob

Confirmação da injustiça ...

Os intocáveis

Roubados e ainda temos de...

Não sejam mal agradecidos...

Rir é o melhor remédio, s...

Miguelito Relvado - O Ban...

Carlos Alex. Quem é ele? ...

Aeroporto no Montijo - er...

Mário Soares - o bochecha...

Bom Ano Novo

Atentados. Pode haver ou ...

Prisão, prisão, presão, p...

Justiça inútil ou "injust...

Polémica - Nova investiga...

Antoniodominguesmania - o...

Pedro Dias, Pedro Dias, P...

A lata deste gajo é imbat...

Marques - Mentes

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favorito

Venha o diabo e escolha.

links recomendados

Tempo

blogs SAPO