Domingo, 15 de Agosto de 2010

Até uma criança fazia isso

Era uma forma de insulto ou desafio entre jovens quando começam a pensar que já são adultos. Quererão eles dizer que se até uma criança consegue fazer é porque é qualquer coisa muito fácil. Isto parte logo do princípio de que as crianças são estúpidas, o que está muito longe da verdade. Ora é mesmo isto que alguns comentadores e políticos têm vindo a sugerir, ou seja, soluções fáceis para assuntos que os próprios profissionais do assunto não conseguem resolver. É bom de ver que os ignorantes e imbecis acham tudo fácil. Se ouvem falar de um músico talentoso dizem: – fácil porque tem jeito para a música, se ouvem falar de economista brilhante dizem: – é muito fácil, eu já tinha dito blá, blá, ...

Vejamos alguns exemplos dos políticos quanto ao “muito fácil, até uma criança fazia isso”.

Os comunistas dizem que os problemas da economia se resolviam se cobrassem um imposto aos milionários capitalistas, os de direita dizem que os problemas da falta de segurança são devidos aos emigrantes, etc.

A cereja em cima do bolo veio este Verão do CDS. Mota Soares (o que fala aos solavancos) diz que o problema dos fogos se resolvia colocando os beneficiários do rendimento mínimo a limpar as florestas. Ou seja, um problema mundial que os maiores especialistas ainda não conseguiram resolver nos Estados Unidos, na Austrália, na Rússia, eram os pobres do rendimento mínimo que resolviam. Grande insulto aos bombeiros, guardas florestais, etc.

Na prevenção não precisavam de máquinas para cortar os matos, não precisavam de autorizações para entrar nos terrenos dos privados, não precisavam de se deslocarem, nem de meios para transportarem os produtos das limpezas.

Já agora, também muito fácil, para apagar os incêndios mandavam-se para lá os do rendimento mínimo, apagariam com baldes de água trazidos de casa em mochilas. Se morressem alguns também não fazia mal, não querem trabalhar e ainda se dedicam à marginalidade. Tudo tão simples e com baixos custos, até uma criança tinha esta ideia.

Conclusão

Despeçam uma parte dos deputados da Assembleia da República (proporcionalmente aos resultados eleitorias) e substituam por utentes do rendimento mínimo. Passos Coelho ficaria feliz porque se reduziria a despesa do Estado, e eu também, para deixar de ouvir certos "baboseiros".


publicado por eu-calipto às 06:20

link do post | comentar | favorito
|

pesquisar

 

Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Até uma criança fazia iss...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favorito

Venha o diabo e escolha.

links recomendados

Tempo

blogs SAPO