Quarta-feira, 13 de Março de 2013

Pápa e não Papa, ou melhor Papam?

Este Papa parece bom rapaz (não precisa de acento, tal como caca).

Se se portar bem podemos começar a tratá-lo por Chico.

Só me pareceu um pouco egoísta.

Ele já tem o apoio de Deus e do Espírito Santo, mesmo assim pediu aos fiéis para rezarem por ele.

Ele é que devia rezar por todos nós, não acham?

Está perdoado. Boa sorte!

Oi, Chico !

publicado por eu-calipto às 19:36

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Junho de 2011

O valor do tempo e do dinheiro

Homem: Está? É Deus?

Deus: Sim, sou Eu.

Homem: Posso pedir-lhe uma coisa?

Deus: Sim com certeza. Eu sou Deus. Diz o que te preocupa?

Homem: Não tenho tempo na minha vida para pagar o meu empréstimo. O que representa para si o tempo?

Deus: O Tempo não é problema para mim. Um milhão de anos representam para mim menos de um segundo.

Homem: O que representam para si 550 mil Euros?

Deus: Só 550 mil? Um milhão de Euros representam para mim menos de um cêntimo.

Homem: Então empresta-me 1 milhão de Euros?

Deus: Sim claro! Espera um milhão de anos meu filho!

publicado por eu-calipto às 20:50

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 8 de Maio de 2010

Deus, as Religiões e o Papa.

Uma das discussões mais antigas da humanidade é sobre a existência de um Deus ou de vários Deuses. Há ou não há? É como nos dizem os religiosos? O problema é que há muitas religiões e todas dizem coisas muito diferentes. Também ao longo da história e todas as civilizações sempre houve a crença em algo superior ao próprio homem e sobre ele tem todos os poderes e decisão. A humanidade tem milhões de anos, embora só haja memória de há cerca de 10 000 anos atrás, as civilizações egípcia e chinesa entre outras deixaram claros sinais de crenças religiosas. Porque razão a verdade que a civilização ocidental tenta impor como única e definitiva – o cristianismo, tem de ser mais verdadeira do que das religiões dos habitantes das ilhas do pacífico ou dos feiticeiros de África?

Acreditar num Deus parece ser uma necessidade, uma inevitabilidade, muito mais do que uma invenção temporal por alguma vantagem de um grupo social. Uma invenção ou uma moda não pode ser, porque é demasiado constante no tempo e por todos os povos e civilizações conhecidas. Tem de haver portanto outras explicações.

Numa coisa todos estão de acordo e é o facto de atribuírem aos seus Deuses a sua própria criação, a protecção, o destino, a decisão do bem e do mal, que sabe tudo, e a quem nós não podemos compreender nem comandar.

Então pensem no que são os nossos pais enquanto somos bebés e crianças até aos 3 ou quatro anos. Com excepção de alguns pais, chamados “desnaturados”, todos os outros são realmente como um Deus para os seus filhos. Dão-lhes origem, alimentam-nos, protegem e orientam durante 24 horas por dia, tomam todas as decisões, sabem tudo, mas a própria criança, embora reconhecendo-os, nada compreende sobre eles.

Assim sendo, temos bem gravado no nosso cérebro que há qualquer coisa que é muito superior a nós e a quem temos de recorrer nas situações mais difíceis, incluindo a protecção da vida, mesmo com próprio sacrifício deles próprios.

Afinal há mesmo grandes semelhanças do que dizem ser um Deus e o que são os pais relativamente aos seus bebés e crianças pequenas.

Era realmente bom que pudéssemos continuar ao longo da nossa vida como jovens e adultos poder continuar a sentir a protecção de alguma coisa parecida com os nossos pais – os nossos Deuses particulares. Quem trabalhasse por nós para nos alimentar, que nos aconselhasse sobre o que é melhor em cada momento, que nos protegesse e compensasse das coisas boas que fazemos e ainda que nos perdoasse nas asneiras que cometemos.

Só que o Mundo é como é e não como nós queremos ou imaginamos, portanto penso que muita gente consegue “remediar” esta necessidade de uma coisa superior a eles próprios, com a fé num Deus que na realidade pouco ou nada se manifesta em situações concretas. Restou ao homem encontrar os religiosos profissionais, os padres, bispos, pastores, curandeiros, feiticeiros, bruxos, talibans, etc., até às mais altas hierarquias como Papa, o Dalai Lama, os Ayatolas, etc., para representarem na terra o seu Deus.

Veja-se então os milhões de pessoas que vão ver o Papa.

O Papa é um homem, mas representa para muitíssima gente muito mais do que realmente ele próprio é e vale.

Conclusões

Deus não se sabe se existe ou não mas é bom. Existiu pelo menos numa certa altura da nossa vida.

Os Deuses que as religiões nos “vendem” não existe com toda a certeza!

A pior pergunta que se pode fazer a um religioso é: Uma pessoa não acredita em Deus mas é uma pessoa boa e ajuda sempre que pode o seu semelhante. Por outro lado, há outra pessoa com fé, que vai à igreja e cumpre todas as regras da sua religião, mesmo fazendo mal a outros que não são da sua fé, pedindo o devido perdão ao seu Deus. Qual destas duas pessoas um Deus justo premeia por melhor comportamento? Claro que nenhum religioso responderá que é a pessoa sem fé, porque já o facto de não ir à igreja e não acreditar nos pastores já é crime suficientemente grave para merecer todos os castigos.

As religiões dependem dos seus representantes. Grande parte dos religiosos são gente bem intensionada e boa, mas  é bom desconfiarmos de alguns deles.

publicado por eu-calipto às 21:06

link do post | comentar | favorito
|

pesquisar

 

Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Pápa e não Papa, ou melho...

O valor do tempo e do din...

Deus, as Religiões e o Pa...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favorito

Venha o diabo e escolha.

links recomendados

Tempo

blogs SAPO