Sexta-feira, 24 de Agosto de 2007

A grande pergunta sem resposta !


0005yqt5

Transcrevo o que outros afirmaram:

" Mas qual o problema dos transgénicos? Primeiro, não podemos esquecer que quem desenvolve os estudos sobre a segurança destes produtos não é a Agencia Europeia para a Segurança Alimentar mas sim as próprias empresas que estão interessadas na sua comercialização. Segundo, existem indícios fortes decorrentes de estudos desenvolvidos que revelam problemas de saúde decorrentes do consumo de transgénicos. Terceiro, as plantas geneticamente modificadas para, elas próprias, produzirem o pesticida que irá combater as pragas estão a provocar uma pressão selectiva fazendo aparecer insectos e outras pragas resistentes".

Autor:

Hélder Spínola *
* Presidente da Direcção Nacional da Quercus

Conclusão (minha): - Pelo menos deve discutir-se o assunto.
Não basta afirmar-se que não está provado fazer mal à saúde, pois também não está provado não fazer mal.

 

  Para pensar: Nos anos 20 do século passado, alguns cientistas afirmaram que o aditivo da gasolina contendo chumbo (tetra-etilo de chumbo), era prejudicial à saúde. Sabia-se já nessa altura que a mistura de álcool à gasolina diminuía o poder detonante, melhorando a gasolina sem inconvenientes ambientais. No entanto, os fabricantes de automóveis e as refinarias fizeram estudos que demonstravam que o chumbo adicionado à gasolina não fazia mal. Havia um grande interesse na utilização do chumbo, porque era uma solução mais económica do que o álcool. Ninguém conseguiu contrariar a frase já nossa conhecida: - "Não está provado que faça mal à saúde".

  Durante quarenta anos as boas características de funcionamento à gasolina  foram à custa da saúde e vidas de humanos, de animais e de plantas. Só por volta dos anos 80 do século vinte a gasolina com chumbo veio a ser globalmente proibida, depois de se se provar sem qualquer dúvida que o chumbo provocava imbecilidade mental e mesmo a morte.

   Só espero que a história não se repita, e que daqui a uns anos não se venham a provar graves inconvenientes para os "milagrosos" transgénicos.

tags:
publicado por Eu mesmo às 23:53

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2007

Os ricos industriais das madeiras.

    A partir de meados da década de oitenta do século passado (mais concretamente entre 1986 e 1995) a indústria da madeira em Portugal viveu um dos melhores períodos da sua história. A vinda dos deslocados das colónias africanas (mais de 600 000 pessoas), a entrada da Comunidade Europeia, as privatizações e o fim da “revolução” – estabilização do regime, vieram trazer um período de expansão económica de um razoável aumento do poder de compra, que permitiu que muitos portugueses comprassem novas casas e as tivessem de mobilar. A 12 de Junho de 1985, realizou-se a cerimónia da assinatura da Acta Final da adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia, com envio de muitos fundos europeus para preparar a nossa integração e consolidar a coesão europeia (e enriquecer indevidamente alguns oportunistas).

    A indústria da construção civil, da carpintaria e do mobiliário não tinham mãos a medir. Havia trabalho para todos, para os que sabiam trabalhar e para os curiosos. Na região do vale do rio Sousa (Paredes, Paços de Ferreira, Gondomar), havia indústrias instaladas em quintais, em vivendas, em simples garagens, e não era raro ver-se ocuparem a via pública para obras de pintura e acabamento de móveis.

    Para alguns, neste período, o dinheiro não custava a ganhar. Nas duas fotos que se seguem vê-se como eram mal armazenadas as madeiras, supostamente para secar ao ar.

 0005p1yt

     Fotos de 1985 nas indústrias da madeira do vale do rio Sousa        (JASantos )

0005k55q

    Estas madeiras, em vez de secarem, estavam a estragar-se. Por ano, cerca de 10% da madeira ficaria sem possibilidade de boa utilização. Ora um stock normal para uma empresa média pode ser de 1200 m3, que a um preço médio de 300 Euros o metro cúbico, dava um empate de capital de pouco mais ou memos 360 000 Euros. A perda de dinheiro por ano seria então calculada em cerca de 36 000 Euros (o preço de um automóvel de alta gama). Na altura, muitos industriais compravam muito mais madeira do a que precisavam, na esperança da grande inflação dos preços das matérias-primas lhe virem a dar grandes lucros especulativos.

     O resultado inevitável da falta de preparação, de formação, e o espírito especulativo e oportunista foi a falência ou insolvência da maioria dessas empresas ao aproximar-se o fim do século XX e anos seguintes. Agora vive-se uma profunda crise no sector das madeiras. Como sempre acontece, a longo prazo só os mais bem preparados resistiram.

    No entanto, ainda em 2007, foi possível encontrar na mesma região, pelo menos um industrial “rico”, que se dá ainda ao luxo de estragar madeira. Veja-se a foto seguinte.

 0005r6y7

      Foto de uma indústria da madeira em 2007.                                (JASantos )

    Para não mostrar apenas os maus exemplos, fica para terminar, a foto de um empilhamento para secagem ar ar, de alguém mais cuidadoso, ou “menos rico”, que não se dá ao luxo de deitar fora, todos os anos, o equivalente ao preço de um automóvel de alta gama.

0005q86c

  Secagem ao ar, em condições não óptimas, mas muito razoáveis, de conservação.               (JASantos )

tags:
publicado por Eu mesmo às 01:05

link do post | comentar | favorito
Sábado, 4 de Agosto de 2007

A melhor historieta de sempre.

Em férias é tempo para um pouco de humor.

Piada muito antiga, mas que demonstra o poder da imaginação do oportunismo, chico-espertismo português.


    A mulher de um agricultor que se encontra preso, escreve para o marido a dizer que não sabia nada de agricultura portanto pedia ajuda para saber quando é que deveria plantar as batatas.

    O agricultor preso, responde também por carta, dizendo para a mulher não plantar ainda as batatas porque tem umas coisas enterradas no quintal que não podiam ser vistas.

    Passados uns dias o agricultor preso recebeu uma carta da mulher dizendo que tinham estado lá em casa os militares da GNR e que tinham cavado o quintal de uma ponta à outra. O que é que aquilo significava?

    O agricultor apressa-se então a responder à mulher apenas com esta mensagem: - "Oh mulher, agora que o terreno está todo cavado é que é boa altura para plantar as batatas."


Nota final (pergunta para pensar nas férias): - Não é Portugal o país dos Berardos?

tags:
publicado por Eu mesmo às 23:30

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
18
19
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

posts recentes

Salário dos motoristas de...

Querem lá ver que quem co...

Pedro Pardal Henriques & ...

Greve dos camionistas de ...

O homenzinho que nunca se...

Enfermeiros cirúrgicos – ...

Vira o disco e toca a mes...

Actual Comunicação Social...

Os sabe-tudo ...

Só o Armando Vara e o Sóc...

Confirma-se previsão de "...

CM - Correio Manhoso_ 5No...

Deus nos livre ...

Fogos florestais - comuni...

Fogos - Opinião de outros...

Gente séria é outra coisa

Justiça a reboque da comu...

República dos juizes

Moção de "auto-censura" p...

Rei Ghob

arquivos

Agosto 2019

Abril 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Novembro 2018

Outubro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

links recomendados

Tempo

blogs SAPO