Segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2011

Belmiros a Alexandres

Música. Muita música.

  

Os grandes supermercados passaram a abrir ao domingo. O Engº Belmiro de Azevedo teve de admitir mais pessoal para os seus “Continentes”.

O Grupo empresarial do Engº passou a pagar 180 Euros por mês às pessoas que trabalham das 14h00 às 24h00 nos sábados e nos domingos. Fazem 20 horas por semana, ou seja cerca de 80 horas por mês, 2,25 Euros por hora. O Sr. Engº Belmiro paga por hora o preço de 1kg de maçãs podres a quem o ajuda a ganhar milhões. Se um trabalhador ganhasse nesta tabela de 2,25 Euros por hora, trabalhando 8 horas por dia, ganharia 360 Euros por mês.

Sabe-se que o Sr. Alexandre Soares dos Santos do Pingo Doce faz mais ou menos o mesmo.

Pois que bom, estão a criar empregos e a distribuir as suas fortunas por quem trabalha para eles e estão a contribuir para resolver os problemas económicos do país, o desemprego.

Não há pior engano!

Estes senhores há muito que deixaram de produzir artigos para vender no estrangeiro. o que fazem é comprar artigos o mais baratos possível, a maior parte das vezes nos mercados internacionais, contribuindo fortemente para a falência da agricultura nacional e do pequeno comércio. À custa de quem? Dos consumidores portugueses e dos seus próprios trabalhadores.

Depois, armados em bons Samaritanos, ainda vêm para as televisões criticar o governo e dizer que Portugal não lhes dá as melhores condições para trabalhar, como fez o Sr. do Pingo Doce recentemente, dizendo num encontro do PSD que na Polónia tinha maiores ajudas do que em Portugal.

Mais ajudas?

Alguém falou em escravatura? Em exploração do homem pelo homem? Não! Tudo dentro da lei e das regras estabelecidas e aceites por todos – quase todos.

publicado por eu-calipto às 22:56

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

Os que julgam por vezes enganam-se ...

O ser humano surpreende a cada instante. Todas as ideias pré-concebidas caem mais depressa do que um pássaro sem asas.

Depois de Susan Boyle agora foi John Lennon da Silva.

O juri duvidou da capacidade do jovem. A senhora disse que ele não estava vestido da forma mais apropriada.

Depois tiveram de engolir em seco. Tiveram pelo menos a humildade de mostrar que se tinham enganado.

Vejam,

 

 

Isto faz lembrar que quem julga os outros tem de ter muito cuidado. As pessoas nem sempre são aquilo que aparentam, tanto para melhor como para pior.

Julgar? Tem alguma coisa a ver com justiça? Tem!

Muitas vezes a nossa justiça (Investigadores, procuradores e juizes) julgam pelas aparências. Enganam-se demasiadas vezes.

E os super juizes? Enganam-se? Isso é o que vamos saber! Cá estaremos para elogiar, ou para criticar.

publicado por eu-calipto às 22:04

link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Fevereiro de 2011

Um país insuportável

Marinho Pinto acertou em cheio mais uma vez.

Leiam o original

http://www.jn.pt/Opiniao/default.aspx?content_id=1782960&opiniao=Ant%F3nio%20Marinho%20Pinto

Frases a salientar, inteiramente justificadas por Marinho Pinto neste artigo e por mim noutros posts.

"Os nossos investigadores (magistrados e polícias) não investigam para encontrar a verdade, mas sim para confirmarem as verdades que previamente decretaram. E, como algumas dessas verdades são axiomáticas, não carecem de demonstração".

Está tudo dito, ou quase!

É impossível que não haja na justiça pessoas honestas, responsáveis, ponderadas, com bom senso, justas. Possivelmente estão em minoria ou não se querem maçar. Deixam os incompetentes dominar a situação e prejudicar a sua própria imagem.

Verdade precisa-se para tornar este país um pouco menos insuportável.

publicado por eu-calipto às 00:04

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011

Medina Carreira vs Mário Crespo

 

Medina Carreira era amicíssimo de Mário Crespo e o contrário também era verdadeiro. Um dizia mata e o outro dizia esfola ...
Agora Medina começou a embirrar com a comunicação social (com ou sem razão, não sei) e Mário Crespo já não está a gostar pois também lhe doem os calcanhares.
Para Medina,  além de Sócrates, agora também a comunicação social não o quer escutar nem compreender.
Vai dar mesmo para o torto. Até Mário Crespo já vai ficando sem paciência para o ouvir. Eu já perdi há muito tempo.
Podia ter razão nalgumas coisas, mas quando disse que tinha feito umas contas sobre a economia do país num papelito, antes de vir para o programa, eu achei logo que, ou tínhamos um génio à espera do prémio Nobel, ou um lunático.
O programa chama-se "Plano inclinado". Ora aí está a razão de cair para o lado não tarda muito.

Nota: A palavra amicíssimo aparece nalguns dicionários brasileiros como amissíssimo ou amiguíssimo. Pode ser?

(lat. amicu).

publicado por eu-calipto às 23:55

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

Antipatia com o sistema de justiça?

Não tenho nenhum preconceito contra os juízes, mas na realidade vejo que têm um poder imenso com decisão sobre a liberdade, dignidade  e bom nome de todos nós. O problema é que alguns juízes não merecem todo o poder que têm.

Os juízes são, ou deviam ser, bem preparados para julgar de forma imparcial, responsável, e não condicionada por nenhuma pressão, simpatia ou antipatia.

A mim parece-me cada vez mais evidente que alguns juízes julgam a vida dos outros com demasiada ligeireza. Tirar a liberdade ou o bom nome de alguém é como beber um copo de água. Se o caso for mediático e a opinião pública tiver uma convicção formada, e se esta for errada, muitos juízes não têm coragem de decidir com imparcialidade e verdade. Se suspeitarem que vão ser criticados acobardam-se e fazem o jeito à opinião dominante, mesmo quando as provas concretas vão em sentido contrário.

O sistema é perverso e só os juízes o podem corrigir.

Alguns casos recentes são bons exemplos e confirmação desta teoria. Tudo pode começar com uma suspeita de crime levantada pela comunicação social, envolvendo figuras públicas, de preferência do partido do governo. Os procuradores permitem uma investigação da polícia a tudo e mais alguma coisa, prisão preventiva para alguns, escutas telefónicas, buscas, etc. Os investigadores querem mostrar serviço portanto fazem um relatório o mais romanceado possível e utilizando a sua imaginação fértil.

O primeiro juiz, para não ter trabalho a ler tudo o que a polícia escreveu, assina por baixo a acusação. Para ele, concordar com tudo é o caminho mais fácil. Depois vem o juiz de instrução. Houve os acusados, mas também acha que será mais confortável  não dar muita atenção aos argumentos das defesas e manda tudo para julgamento.

Entretanto vai-se fazendo o julgamento público na comunicação social.

O Julgamento demora meses ou anos. Aqui a condenação ou absolvição são um pouco mais ponderadas porque entretanto a comunicação social esqueceu o assunto e deixa de haver pressões públicas.

Agora imaginem que alguém é apanhado injustamente numa teia destas. Um inocente que teve o azar de ter caído na má graça de um qualquer investigador incompetente.

Até que se sinta livre tem a vida estragada por anos de suspeita e condenação pública.

É isto que me preocupa e aborrece – tudo pode começar num mal preparado e irresponsável investigador da polícia e a partir daí a máquina trituradora e sem rosto da justiça vai trucidando culpados e inocentes na mesma amálgama.

Só juízes com coragem, inteligentes e responsáveis poderiam mudar isto – mas não querem ou não sabem.

Estamos à mercê dos piores, de um qualquer jovem investigador imaturo ou imbecil. Isto é que é a realidade hoje!

publicado por eu-calipto às 23:31

link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Fevereiro de 2011

Super juizes ou Deus na Terra?

Um governo não tem autoridade para mandar abrir a porta da casa de uma pessoa.

O exército, com todas as armas que tem, não pode entrar no quintal de ninguém sem autorização do proprietário.

O Presidente da República não pode mandar prender um criminoso apanhado pela polícia a violar a lei.

Um bispo ou cardeal não podem obrigar ninguém a responder a perguntas depois de fazer juramento que só vai dizer a verdade.

  1. Um juiz procurador pode mandar a polícia entrar na casa de qualquer pessoa a qualquer hora do dia ou da noite, pode mandar a polícia retirar os seus documentos pessoais e lê-los todos.
  2. Um juiz procurador pode enviar qualquer pessoa para a prisão preventivamente, durante meses, sob qualquer justificação de suspeita de crime, mesmo que mais tarde se venha a provar que nada foi cometido de ilegal.
  3. Um juiz procurador pode saber a quem telefonou e o que disse ao telefone.
  4. Um juiz procurador pode ver a sua conta bancária e saber a que deu ou de quem recebeu dinheiro.
  5. Um juiz procurador pode-se enganar na apreciação de seriedade ou de falta de seriedade de qualquer pessoa, sem que tenha de responder pelo seu próprio erro.

Com todos estes poderes ainda há juizes que se enganam.

Deus, se existe, não tem menos poderes, embora tenha o super dom da justiça infinita e de nunca se enganar.

Foram estas as leis que os homens inventaram para nos “proteger” ?????!!!!!????!!!!

Os juizes que são boas pessoas, que têm consciência e tentam ser justos, têm o mesmo poder dos juizes descuidados, dos simplistas, dos preguiçosos, dos irresponsáveis, dos burros.

Não ficam preocupados? - Eu fico!

publicado por eu-calipto às 22:27

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2011

Carlos Alexandre vai ser julgado

O chamado super juiz Carlos Alexandre vai ser julgado! O quê? Alguém do Ministério Público levantou um processo contra ele? Algum vizinho apresentou queixa porque Carlos Alexandre levou o cãozinho à rua sem açaime e deixa-o fazer as necessidades no passeio? Nada disto! Nem todos os julgamentos são feitos em tribunal.

Carlos Alexandre já tem enviado para julgamento muitos acusados que são depois ilibados dos crimes pelos quais vão a julgamento. Até aqui ficam apenas impressões e suposições sobre a sua justeza ou injusteza, pois a opinião dos outros juízes são só mais uma opinião e estes também se podem enganar.

Mas há umas pessoas que nunca se enganam. Os acusados que sejam inocentes são os únicos detentores da verdade absoluta, portanto sabem exactamente se os juízes que os julgaram se enganaram ou não. Assim como um culpado que é deixado sair sem condenação.

Isto de julgar o juiz não servirá para grande coisa a um acusado, pois o que interessa não é só ser inocente, é conseguir convencer os outros que é inocente. Se existir Deus ele julgará todos nós, mas isto não sabemos se acontecerá nem quando.

 

A conclusão só pode ser esta. Os juízes e os super juízes são julgados por aquelas pessoas que eles acusam ou deixam de acusar. Se tiverem consciência, não dormirão bem sabendo que podem estar a prejudicar um inocente, que sabe que ele se enganou.

Por tudo isto e muito mais, um juiz responsável deve ter muito cuidado nas decisões que toma. Deve estudar os processos e não tomar opções fáceis para agradar à comunicação social, à opinião pública ou aos seus colegas. São treinados para isto e é o que as pessoas esperam deles. Mas é o que acontece? Nem sempre!

Aproxima-se mais um julgamento do juiz Carlos Alexandre. Dentro de alguns dias ou semanas mais algumas pessoas ficarão a saber com toda a certeza se Carlos Alexandre é um juiz justo ou não.

Se Carlos Alexandre não quer ser condenado só tem uma coisa a fazer -> decidir bem.

publicado por eu-calipto às 23:26

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Fogos florestais - comuni...

Fogos - Opinião de outros...

Gente séria é outra coisa

Justiça a reboque da comu...

República dos juizes

Moção de "auto-censura" p...

Rei Ghob

Confirmação da injustiça ...

Os intocáveis

Roubados e ainda temos de...

Não sejam mal agradecidos...

Rir é o melhor remédio, s...

Miguelito Relvado - O Ban...

Carlos Alex. Quem é ele? ...

Aeroporto no Montijo - er...

Mário Soares - o bochecha...

Bom Ano Novo

Atentados. Pode haver ou ...

Prisão, prisão, presão, p...

Justiça inútil ou "injust...

arquivos

Agosto 2018

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favorito

Venha o diabo e escolha.

links recomendados

Tempo

blogs SAPO