Terça-feira, 30 de Julho de 2013

SWAPs = bolo de mel para quem gosta, mas limão azedo para quem detesta

Verdades para todos os gostos.

Os comentadores com simpatias mais próximas do PS dizem que a Ministra mentiu. Disse que nada tinha sido dito sobre SWAPs na transição de governos (nada é nada = coisa nenhuma). Depois a ministra disse que eram complexos, mas como ela própria tinha assinado alguns sabia bem do que se tratava.

Os comentadores desta facção mais pró PS dizem que os SWAPs eram instrumentos normais, mas se assim é não podiam criticar a ministra por os ter feito.

Os simpatizantes e amigos da ministra fazem altos exercícios de contorcionismo a justificar com jogo de palavras que ela não mentiu, porque, na entrega de documentos na mudança de governos, não estava tudo descriminadinho em detalhe.

Os comentadores do lado da ministra dizem que os SWAPs são uma má coisa dos governos do PS. Mas tendo em conta que a ministra assinou alguns durante os governos do PS, então ela fez mal.

Conclusão minha

Todos têm pés de barro, mas, enquanto os responsáveis do PS já foram castigados nas eleições e nada podem agora fazer para corrigir os erros, a ministra ainda está em funções e se não temos confiança que ela seja uma pessoa de bem não a queremos lá.

Só pelas confusões que a ministra Albuquerca tem criado e gerido pessimamente, já seriam motivos suficientes para ser corrida por indecente e má figura.

publicado por eu-calipto às 23:37

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Julho de 2013

Justiça um pouco menos injusta ...

"A ESTRANHA JUSTIÇA INGLESA
Em 2003, o deputado inglês Chris Huhne foi apanhado num radar em alta velocidade. Na época, a então mulher dele, Vicky Price, assumiu a culpa.
O tempo passou e aquele deputado passou a Ministro da Energia, só que o seu casamento acabou. Vicky Price decide vingar-se e conta a história à imprensa.
Como é na Inglaterra, Chris Huhne, Ministro, demite-se primeiro do ministério e depois do Parlamento.
ACABOU A HISTORIA?
Qual quê! Estamos em Inglaterra...
... E em Inglaterra é crime mentir à Justiça. Assim, essa mesma Justiça funcionou e sentenciou o casal envolvido na fraude do radar em 8 meses de cadeia para cada um e uma multa de 120 mil libras.
Segredo de Justiça? Nem pensar, julgamento aberto ao público e à imprensa.
Quem quis, viu e ouviu.
Segurança nacional? Nem pensar, infractor é infractor.
Privilégio porque é político? Nada!
E o que disse o Primeiro Ministro David Cameron quando soube da condenação do seu ex-ministro?
"É uma conspiração dos media para denegrir a imagem do meu governo?" ou "É um atentado contra o meu bom nome e dos meus Ministros"?
Errado. Esqueçam, nada disso!
O que disse o Primeiro Ministro David Cameron, não foi acerca do seu ex-ministro, foi sobre o funcionamento da Justiça. E o que disse foi: 'É bom que todos saibam que ninguém, por mais alto e poderoso que seja, está fora do braço da Lei.'

Estes ingleses monárquicos são mesmo um bando de atrasados, não são?"

Do blog: http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/07/a-vinganca-justica-inglesa.html

Também não sejamos tão inocentes: Em inglaterra também há erros da justiceiros e justiça amiga ...

Mesmo assim, nada parecido  com a justiça portuguesa, não é?

Os procuradores fazem o seu trabalho de informar a comunicação social amiga. Fornecem os nomes dos investigados muito antes de haver provas para a acusação, avisam a comunicação social da hora e do local onde vão fazer buscas. Os visados vêem os seus nomes nas capas dos jornais antes de receberem as cartas do tribunal. Isto é normal? Aceitável? Cria-se um ambiente para o linchamento público de pessoas, que, em muitos casos, se vem a saber depois que estavam inocentes, fazem-se juízos de intenções, seja, "É criminoso porque tinha a intenção de fazer isto e aquilo", ou, "poderia ter feito isto ou aquilo", mesmo sem nenhuma prova que sustente a acusação, etc., etc., etc. Ajeitam-se "supostas" provas e desconfianças.

A justiça portuguesa (alguns procuradores e investigadores - tudo gente "super" ...) trabalham para as suas simpatias políticas, "lixando" os adversários e protegendo os "companheiros".
Provas disto? Basta ver o que se tem passado em Portugal nos últimos tempos. Uns processos avançam, mesmo não dando em nada (Freeport, Tagus Parque, Face Oculta, Licenciatura de Sócrates, imposto de SISA de António vitorino, etc., enquanto que outros casos envolvendo milhões ficam escondidos nas gavetas ou deixam "roubar" os documentos (BPN, submarinos, Pandur, Privatizações, SWAPs, empresa de formação de técnicos de aeródromos -Tecnoforma - Passos Coelho), licenciatura de Relvas, etc.

publicado por eu-calipto às 13:11

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Julho de 2013

Globalização, livre comércio e outras tretas ...

A globalização parece uma coisa boa porque permite, em teoria, os países mais pequenos e atrasados terem os mesmos direitos comerciais dos grandes tubarões. Na verdade nada disto é assim. Os pequenos continuam sem poder e sem direitos e os grandes decidem tudo o querem a seu favor. Os pequenos países não podem impedir a entrada de produtos dos grandes países, automóveis, telemóveis, vestuário de marca, etc., mesmo que não tenham dinheiro para pagar. Tudo por causa dos acordos de livre comércio. Quando não há dinheiro para pagar os bancos emprestam e depois paga-se com juros.

Para se perceber melhor compare-se um país pequeno e sem dinheiro com um jovem dependente dos paizinhos. O jovem quer gastar o dinheiro que não tem para ir à discoteca e comprar roupa de marca. Antes da "globalização" os pais diziam ao jovem: - Não há dinheiro não podes comprar o que queres. Paciência. Mas com a globalização os pais não podem proibir o jovem de satisfazer o seu desejo de gastar, porque a lei do "livre comércio" não permite impedir a venda/compra de produtos. Se não há dinheiro os pais do jovem têm de empenhar a casa e o carrinho. Mais tarde vão mesmo perder tudo o que tinham amealhado.

Tudo em nome do comércio e livre circulação de bens. Os jovens aprenderam depressa as regras internacionais. Agora já não pedem nem perguntam se há dinheiro - exigem.

Viva a globalização. Vivam as dívidas impagáveis. Não ao proteccionismo. Por estas e por outras os ricos são cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. Os bancos ganham milhões.

Infelizmente Portugal está no grupo dos pobres que não têm dinheiro mas que são "obrigados" a endividar-se para comprar artigos dos países ricos. Limitar as fronteiras? Não podemos fazer porque é contara as leis internacionais.

Imperdir importação de produtos desnecessários? Nem pensar!

Se não cumprimos as regras os outros fecham-nos as fronteiras?! O quê? Mas não era mesmo isto que nós queríamos? Ou seja, precisávamos!

Nota: Não é bem assim? Mas é quase assim.

publicado por eu-calipto às 23:21

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Julho de 2013

Conversa de abutres

Deixem apodrecer mais um pouco esta carne, que ainda não está suficiente saborosa para nós comermos.

Passos, Portas, Gaspar, Cavaco, Nuno Crato, Paula Teixeira da Cruz, Maria Luís, etc., e companhia, todos uns montes de lixo que ainda não conseguimos reciclar.

Mas também na oposição e sindicatos, Ana Avoila e Mário Nogueira mereciam ir para o cesto dos resíduos perigosos.

Como vamos sair disto?

Num computador seria bem mais fácil. Bastava fazer:

Logout

Sair

Abort

Esc

ou o muito português: TD - Tirem-me daqui (pqp)

publicado por eu-calipto às 23:39

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Deus nos livre ...

Fogos florestais - comuni...

Fogos - Opinião de outros...

Gente séria é outra coisa

Justiça a reboque da comu...

República dos juizes

Moção de "auto-censura" p...

Rei Ghob

Confirmação da injustiça ...

Os intocáveis

Roubados e ainda temos de...

Não sejam mal agradecidos...

Rir é o melhor remédio, s...

Miguelito Relvado - O Ban...

Carlos Alex. Quem é ele? ...

Aeroporto no Montijo - er...

Mário Soares - o bochecha...

Bom Ano Novo

Atentados. Pode haver ou ...

Prisão, prisão, presão, p...

arquivos

Outubro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favorito

Venha o diabo e escolha.

links recomendados

Tempo

blogs SAPO