Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2013

Certezas incertas

Os políticos, por definição, não podem ter dúvidas. Quando tomam uma decisão esta tem de ser a melhor opção entre todas as hipóteses possíveis. Isto compreende-se do ponto de vista de credibilidade da pessoa política, mas acaba por ser uma aberração no ponto de vista da realidade. Muitas vezes, em situações bem concretas, no momento de tomar uma decisão ainda não há dados ou informação suficiente para ponderar as melhores soluções.

Na engenharia, na física e na biologia não há certezas absolutas, há sim probabilidades estatísticas, tanto mais precisas quanto mais bem controlados forem as variáveis presentes. Se isto é verdade para a mundo real objetivo, muito mais verdade será para a comportamento psicológico humano, com todas as suas complexidades e grande número de variáveis não controladas.

Em conclusão. Quem disser que isto ou aquilo vai ou não acontecer com toda a certeza, e quem diz que não se engana, ou quer-nos enganar ou é um idiota, senão imbecil.

Um exemplo disto na vida política portuguesa é acusarem Guterres de ser indeciso, talvez por tentar ponderar todas as variáveis presentes e tentar pensar na melhor solução entre todas as possíveis, mas tentando corrigir quando verificava que não estava certo. Isto é fatal para um político.

No extremo oposto temos o homem dos tabus, aquele pobre reformado que vive em Belém, que dizia que nunca se enganava e raramente tinha dúvidas. Sabem quem é não sabem?

Pois este mesmo senhor diz que fiscalizar a constitucionalidade do orçamento de Estado e este não entrar em vigor em 1 de Janeiro, é muito, muito, muito pior do que usar um orçamento que irá certamente ter inúmeros remendos mais tarde.

Se acontecer como ano passado, o próprio presidente vai colocar dúvidas a muitas das normas deste orçamento. Agora acha que está tudo bem, mas já sabendo que em janeiro vai ter dúvidas.

Em bom e velho português chama-se a isto “Tapar o Sol com uma peneira».

Mal comparado é como dizer a um condutor que pode circular a 200 km/hora numa auto-estrada até que a polícia instale radares nessa mesma auto-estrada no ano seguinte. Durante este tempo, tanto o condutor como a polícia e toda a gente, sabem que aquele automobilista está a colocar em risco a vida dele e dos outros, mas, “não se pode restringir o direito do condutor” …

Neste caso o direito à asneira.

Mas este ASSUNTO não acaba aqui.

Para o orçamento dos Açores foi pedida  a fiscalização preventiva, embora o governo regional tenha menor défice do que o continente e a ilha da Madeira (< 0,5 %) e tem também a menor dívida (30 % do PIB, comparado com 130% do continente).

Então onde está a  diferença do muito, muito, muito, muito ... pior (pedir a fiscalização do que não pedir)?

Resposta: Nos Açores está um governo socialista.

Palhaço!

publicado por Eu mesmo às 18:33

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Dezembro de 2013

Nuno Crato vs. PISA

Nuno Crato surpreendeu hoje até os mais ingénuos e distraídos.

A uma pergunta do jornalista José Rodrigues dos Santos sobre os bons resultados da avaliação PISA, que reflete uma parte do trabalho realizado pelo governo anterior, este cratino não teve inteligência para inventar uma desculpa ou justificação melhor  do que dizer que as boas medidas do governo anterior se deviam ao trabalho dele próprio quando estava na oposição.

É de rir às gargalhadas. Ele é tão bom, tão bom que tanto ajuda no governo como na oposição.

Agora vale tudo.

Por este andar foi ele que inventou o teorema de Pitágoras.

 

Como sempre acontece cada um lê estes resultados segundo as suas simpatias.

Marcelo Rebelo de Sousa diz que são bons, mas acentua fortemente que estão abaixo da média da OCDE.

Sócrates diz que este período coincide com os seus governos e é o resultado de uma melhoria do ensiono em Portugal, quer na matemática, nas línguas estrangeiras, quer nas ciências.

Nuno Crato faz o pleno => foi ele que fez o que está bem feito.

A Suécia, com a sua reforma de financiamento das escolas privadas, ficou atrás de Portugal.

Para quem não pode ver a cara de Sócrates não veja este vídeo, mas ele diz umas coisas com interesse, antecipando alguns acontecimentos do presente.

publicado por Eu mesmo às 00:44

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2013

Aguentar a crise a rir (dos outros)

Para aqueles que ainda pensam que denunciar a colocação de boys em bons empregos no governo neste período de crise para os outros é invenção dos opositores políticos e da comunicação social.
Isto vem no Diário da República 2.ª série — N.º 221 — 14 de novembro de 2013

 Confirmar neste link se necessário:

http://dre.pt/pdf2sdip/2013/11/221000000/3349633496.pdf

 

O Sr. tem 29 anos e a experiência profissional de um ano de dois meses.

Nomeado "técnico-especialista", em transportes...

E os professores das Universidades públicas e do Laboratório de Engenharia Civil? Servem para quê?

 

Obra de Sérgio Monteiro.

 

Aquele que acusa o governo anterior de ter feito as parcerias Públicas Privadas ruinosas, mas era ele a defender os interesses de um sindicato de bancos, durante as assinaturas desses contratos.

Um escândalo.

Divulgue-se.

publicado por Eu mesmo às 22:50

link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Dezembro de 2013

Estaroleiros de Viana do Castelo

Não tenho opinião sobre o que fazer com estaleiros que dão prejuízo há muitos anos.

Parece que uma grande parte dos técnicos superiores e administradores têm sofrido de alguma inexperiência e falta de competência na engenharia naval.

Sei que o navio Atlântida tem graves erros de projeto. Primeiro foram os ruídos além do aceitável, depois a falta de estabilidade. Os açorianos fugiram com a boa desculpa de não ser atingida a velocidade estabelecida no contrato. Fizeram bem.

O navio tem muito peso acima de água. Uma entre muitas coisas foram instalações de luxo nos últimos andares. Para resolver o problema já foi adicionada lastro, o que tornou o navio muito pesado. Uns clientes saíram da barra do Tejo para experimentar o navio. À velocidade máxima pediram ao comandante para virar o leme totalmente para um dos lados. Foi um susto - o navio inclinou-se perigosamente. A resposta foi logo: - "Shit", vamos já de volta para Lisboa, antes que esta porcaria ...

O estaleiro precisava de uma competente direção técnica e talvez de despedir alguns malfeitores internos. Era preciso fazer algum "sangue".

Como as soluções boas são quase sempre as mais difíceis e quem as toma tem de ter inteligência, uma vez mais foi-se pelo caminho simplista da estupidez.

Despedem-se todos os 600 trabalhadores e encomenda-se a notícia que vão ser criados 400 novos postos de trabalho.

Depois a comunicação social descobriu, e um membro da Martifer confirmou na Assembleia da República, que poderá admitir apenas 120 trabalhadores. O que pouca gente sabe é que no contrato assinado se fala em criar de 40 a 120 novos postos de trabalho (120 é portanto apenas o limite mais otimista).

Agora vamos ver a pechincha do negócio para a Martifer.

Área dos estaleiros  - 245 000 m2, com todo o equipamento e existências.

Renda anual a ser paga pela Marifer - 415 000 Euros.

Isto dá 0,14 Euros por metro quadrado por mês.

Seja, se um apartamento de 75 m2 fosse alugado por este preço daria uma renda mensal de 10,6 Euros.

Se isto não é um negócio da China o que é? Uma pechincha!

Mais valia darem o estaleiro a um grupo de sem abrigo ou a uma associação de escoteiros.

publicado por Eu mesmo às 22:42

link do post | comentar | favorito

Crise? Qual crise?

Esta notícia não pode ser verdadeira.

Esperemos nos próximos dias ou horas o Sr. Marco António Costa ou o Sr. menino Luís Menezes desmentirem esta notícia.

Seria má demais.

Todos sabemos com os jornais são voluntaristas e simplistas a dar certas notícias quando é para deitar alguém para a lama.

Não se esqueçam que se confirmou existir uma central de informações que "plantava" notícias falsas para prejudicar adversários políticos e que essa rede era apoiada por gente do PSD próximos de Relvas. Os jornais e revistas dos fretes eram sempre os mesmos, Correio da Manhã, Sol, Sábado.

Agora a coisa é contra os amigos da "central de contra-informação".

Será que a oposição aprendeu alguma coisa e começou a usar as mesmas armas?

Esperemos então pelos desmentidos.

publicado por Eu mesmo às 18:55

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2013

Ensino privado expulsa o ensino público

Para criar criaturas que dizem que “Dezembro frio, calor no estilo” não é preciso ir à escola, nem pública nem privada.

Para ser jornalista com são muitos dos papagaios repetidores da nossa praça, e para ser procurador do ministério público ao serviço de Faces Ocultas, ou investigador da judiciária como os que temos por cá a fazer fretes políticos, ou mesmo deputados que nunca têm opinião própria, também não é preciso ir à escola, nem ter bons professores.

Para tirar uma licenciatura com equivalências a disciplinas sérias através da participação em grupos folclóricos ainda menos estudos são necessários.

E o Mundo funciona na mesma, com os ignorantes mafiosos no governo ou na oposição. A qualidade do país é que não é a mesma.

O programa lançado por David Cameron no Reino Unido para o Estado financiar as escolas privadas e acabar, ou reduzir ao mínimo o ensino público, parece que está a dar buraco. Segundo as conclusões de relatórios recentes, os Britânicos estão a ficar com os cabelos em pé com o custo das escolas privadas.

Too far, too fast: Free schools are costing £1.1bn – twice as much as planned

http://www.independent.co.uk/news/education/education-news/too-far-too-fast-free-schools-are-costing-11bn--twice-as-much-as-planned-8996421.html

e

http://www.nao.org.uk/report/establishing-free-schools/

http://www.nao.org.uk/wp-content/uploads/2013/12/10314-001-Free-Schools-Book-Copy.pdf

As justificações para defender o ensino privado financiado pelo Estado são as mesmas que cá – “Para reduzir custos” e “Para aumentar a liberdade de escolha dos pais”.

Conclusão

Para se ser uma má pessoa não é necessário ir à escola, tanto mais que por vezes até pessoas que não foram à escola conseguem ser geniais e humanos. A escola da vida também é uma grande escola.

O que não presta mesmo são as universidades de verão dos partidos.

Pior ainda, ensino privado apoiado por fundos públicos. Prova-se agora que quando passa para a grande escala custa mais do que o próprio ensino público e a qualidade piora.

Observação

Os maiores ladrões e vigaristas dos tempos recentes sabiam ler e escrever muito bem, quase todos com licenciaturas.

Visto pelo lado do humor

 

 

 

 Todos os países se debatem com este problema. Há Cratinos em todos os cantos.


publicado por Eu mesmo às 16:27

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Dezembro de 2013

Perdoa-me

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=180762&tm=6&layout=122&visual=61

Portugal perdoa dívida a Moçambique

01 Jul, 2008, 20:43

Portugal formalizou o perdão de dívida a Moçambique, avaliada em 249 milhões de euros.

02-07-2008 às 09:57

 

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=338823

Portugal perdoa dívida a Moçambique e S. Tomé e Princípe

O Governo perdoou a dívida de Moçambique a Portugal, num total de 249,5 milhões de euros, e já anunciou que pretende fazer o mesmo, «muito em breve», relativamente a São Tomé e Princípe.

Segundo avança a Rádio Renascença, a notícia foi confirmada pelo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, a partir de Maputo.


Argélia perdoa dívida a Moçambique e outros 13 países africanos

Terça, 11 Junho 2013 00:00 Redação

Dívida Moçambique-Argélia

A Argélia anunciou que perdoou 690 milhões de euros de dívida de 14 países africanos, entre os quais Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau, dando assim continuidade a uma prática que tem sido comum, nos últimos anos, no país liderado por Abdelaziz Bouteflika.

publicado por Eu mesmo às 14:49

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Dezembro de 2013

Dívida ou dúvida?

Fala-se tanto na dívida, nas dívidas de uns países a outros, nos juros, nos empréstimos, nas contrapartidas, nisto e naquilo.

Dizem os bancos e os mercados, que Portugal deve isto e aquilo, mais os juros, mais as multas da Comissão Europeia.

Pois as contas são sempre feitas pelos credores, seja, pelos que têm mais poder e dinheiro.

O difícil é distinguir o que é justo e verdade, da contra-informação e do jornalismo de sarjeta.

Há um bom exemplo da manipulação feita por quem manda.

Portugal faz agora o papel do menino chorão, mas voltemos um pouco ao passado.

Angola e Moçambique eram colónias portuguesas. A partir de lá eram exploradas e exportados muitos produtos agrícolas e matérias-primas. Angola e Moçambique deviam muito dinheiro a Portugal. As exportações dos minérios, dos diamantes, do café e do caju, etc., eram sempre exportações de Lisboa, mas os gastos em compras de vinho, maquinaria velha, despesas de guerra, estradas, etc., eram sempre despesas das colónias. O dinheiro era diferente para não poder haver transferências.

Tinha de haver a tal dívida.

Mesmo assim Salazar amealhou muito, mas muito dinheiro e nem queria ouvir falar em independências, nem para os negros nem para os brancos. Angola era Portugal e ponto final (lembram-se da música "Angola é nossa").

Outro exemplo da história era a escravatura. Os escravos trabalhavam quase de graça para os seus senhores, mas feitas as contas por estes, os escravos estavam sempre em dívida para com os senhores. Era a alimentação, era a roupa, era o abrigo, era a educação e a saúde, tudo servia...

Quem define quem deve a quem? É quem decide o preço das coisas.

Ao desvalorizar o trabalho, este governo, a Miss. Sawps, o Durão Burroso e a Sra. Merkel e companhia limitada, querem que toda a gente lhes fique em dívida.

É o capitalismo selvagem no seu pior.

Podemos acreditar em tudo o que vem nos jornais, ou em tudo o que dizem os políticos e os comentadores?

Não, não podemos!

Oiçamos aqueles que já nada têm a ganhar ou a perder com a politiquice (Lobo Antunes, Pacheco Pereira, Soromenho Marques, Bagão Félix, tantos outros ...).

"Não me sinto obrigado a acreditar em um Deus que nos dotou de sentidos, razão e intelecto e pretenda que não os utilizemos" (Galileu Galilei)

Muito menos podemos acreditar nos estarolas que nos governam e que querem fazer de todos nós estúpidos.

Exemplo: Despedem 600 trabalhadores dos estaleiros de Viana do Castelo, com a hipótese remota de virem a readmitir 400. Anúncio de Aguiar Branco : "Criámos 400 novos postos de trabalho!".

(A guiar branco - só um bêbado a conduzir poderia dizer isto).

publicado por Eu mesmo às 14:04

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Dezembro de 2013

Stride jazz - Fats Waller

Falei dois posts atrás no génio e graça de execução de Stephanie Trick, ao tocar a música de stride jazz Handful of Keys.

Pois o criador desta música foi o não menos genial Fats Waller a quem devemos esta homenagem.

Ouçam como tocava rápido Fats Waller (a mesma música).

Este artista morreu novo de pneumonia numa viagem de comboio. Diz-se que Louis Armstrong chorou sentidamente a morte do seu amigo durante horas.
Para perceber um pouco melhor a veia artistica desta máquina de divertir as pessoas vejam ainda este video.
Como  Mundo está carenciado de pessoas com génio.
tags:
publicado por Eu mesmo às 19:49

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Querem lá ver que quem co...

Pedro Pardal Henriques & ...

Greve dos camionistas de ...

O homenzinho que nunca se...

Enfermeiros cirúrgicos – ...

Vira o disco e toca a mes...

Actual Comunicação Social...

Os sabe-tudo ...

Só o Armando Vara e o Sóc...

Confirma-se previsão de "...

CM - Correio Manhoso_ 5No...

Deus nos livre ...

Fogos florestais - comuni...

Fogos - Opinião de outros...

Gente séria é outra coisa

Justiça a reboque da comu...

República dos juizes

Moção de "auto-censura" p...

Rei Ghob

Confirmação da injustiça ...

arquivos

Agosto 2019

Abril 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Novembro 2018

Outubro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

links recomendados

Tempo

blogs SAPO