Sábado, 5 de Maio de 2018

Gente séria é outra coisa

Basta ler os jornais.

A não ser que os jornais mintam, ou façam campanhas negras, o que não aconteceu certamente com José Sócrates.

 Markes Mentes_14.jpg

E a filhinha vai pelo mesmo caminho,

 Clarinha Markes Mentes.jpg

Claro que a Clarinha entrou no parlamento por ser uma grande figura política, não por ser filha do pequenote.

Pois é! Parece que josé Sócrates foi dos poucos que não colocou familiares na Assembleia da República nem em administração de empresas públicas.

 

publicado por eu-calipto às 22:48

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 20 de Agosto de 2017

Os intocáveis

As virgens ofendidas a quem ninguém pode dizer nada nem criticar nenhuma das asneiras que fazem.

Refiro-me aos jornalistas de sarjeta e aos seus pasquins. Eles podem dizer tudo sobre toda a gente, podem mentir e fazer campanhas negras. Se alguém os critica, ai Jesus, cai o Carmo e a Trindade.

- Querem "AMORDAÇAR" a informação.

Em primeiro lugar "mentir" não é informação. Em segundo lugar, ninguém que os critica quer amordaçar ninguém, quando diz que este ou aquele jornalista fez um mau trabalho ou mentiu. Em terceiro lugar, era mesmo muito importante que os próprios jornalistas fossem mais críticos dos seus colegas, para bem de todos (mesmo e sobretudo para os "amordaçados").

O Correio Manhoso é de longe o campeão do jornalismo que não é jornalismo nenhum. Usam sempre a mesma fórmula - Sócrates e umas meninas quase nuas. E pelos vistos a estratégia resulta. Todos os barbeiros e taberneiros compram aquela porcaria. Quando não há notícia sobre Sócrates diz-se qualquer coisa e coloca-se a fotografia de Sócrates. Se alguém diz alguma coisa, lá está a mordaça.

CorreioManhoso_20Ago17.PNG

 Outro nojo é o pasquim Sol. Este nem precisa da mordaça. Vai cair de podre.

Quando se está quase na falência e já não se conseguem vender jornais, por falta de qualidade dos jornalismo, então começa a valer tudo. Usa-se a técnica do Carreio Manhoso, mas com mais falta de jeito. Quando não há nada sobre Sócrates usa-se Vara.

Já vão dois números seguidos. Aposto que na próxima semana continua.

13 de agosto de 2017

IMG_1556.PNG19 de agosto 2017

image1.PNG

 

O segredo da escolha do alvo - Vara, foi revelado nesta capa.

Tão "burros" que até se denunciam a si próprios.

Vara cancelou a publicidade do BCP no jornaleco do pequeno arquiteto.

 

26 de agosto de 2017                  < Sugestão - apostas >

Vara foi à casa de banho e usou o Sol para limpar o dito ...

 

publicado por eu-calipto às 23:06

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 5 de Março de 2017

Miguelito Relvado - O Banqueiro?

Relvas o banqueiro-2_5Mar17.PNG

Quando estava a escrever "banqueiro" o computador fugiu para a verdade, apareceu "banquet room". Ora isto do Miguel Relvas ser um banqueiro só pode ser uma grande festa numa sala de banquetes, tal como suspeitaram os ingleses (já com os convidados todos bêbados).

Então este pé rapado tem dinheiro para fazer parte de um consórcio na compra de um banco?

Tal como fizeram com Sócrates, prendam já o senhor para ser investigado. Estes sinais de riqueza não ficam atrás dos almoços de Sócrates em Paris, antes pelo contrário, são muito mais brilhantes.

Se os senhores procuradores ainda não iniciaram as investigações porque não tiveram uma denúncia anónima como aconteceu no caso Freeport, então inventem uma depressa.

Isto tem de ter uma explicação. Quem está por trás do Relvas?

Porque razão os jornais falam nisto envergonhadamente. Nem o pasquineiro Correio Manhoso fez uma capa com a cara do Relvas numa pose desfavorável.

Não é justo!

Noutros processos, como no Face Oculta condenaram-se pessoas, não por terem recebido dinheiro por fora, mas porque poderiam vir a receber no futuro, e sem sequer provas de crime para além das imaginativas suspeitas do ministério público.

Relvas não é menos do que Vara. Investigue-se Relvas e condene-se se ele alguma vez pensou em receber algum empréstimo de algum amigo daqui a 10 anos.

publicado por eu-calipto às 22:07

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2017

Aeroporto no Montijo - erro histórico

Vamos ver se o barato não vai sair muito caro!

Ouvem-se os jornalistas a falar de certos assuntos técnicos e até assusta tanta ignorância, falta de espírito crítico e não confirmação do que dizem, com todas as certezas.

Mais do que um destes pseudo jornalistas da televisão dizia há uns dias que o segundo aeroporto de Lisboa, no Montijo era uma boa opção porque os aviões aterravam em pistas paralelas.

Os pilotos é que não são burros e logo vieram dizer que o Montijo era um remendo de má qualidade. Têm toda a razão. Aliás eles andam lá por cima todos os dias e sabem como elas mordem como as coisas correm mal, afinal é a vida deles e de milhões de passageiros que ficam em risco.

Primeiro erro – Pistas paralelas

A pista grande do Montijo não é nada paralela à pista principal do Humberto Delgado. Aliás juntam-se mesmo em cima da Caparica, já muito perto da aterragem.

Segundo erro – Ventos dominantes

Como toda a gente sabe, os ventos dominantes são de norte ou nor-noroeste. Ia ser bonito os aviões das low cost aterrarem com vento forte cruzado.

Terceiro erro – Toda a gente que atravessa o Tejo já confirmou a elevada frequência em que os nevoeiros junto às águas do rio se mantêm até perto do meio-dia.

Quarto erro – rotas migratórias de grandes aves. Porque é que tanta gente faz excursões de fotografia aos flamingos do Tejo e outras grandes aves? É porque há, e muitas, junto à margem Sul do estuário do Tejo.

Quinto erro – Pista pequena

No Montijo há uma pista mais ou menos paralela à do aeroporto Humberto Delgado, mas é muito curta e acaba na água. Não dá para prolongar.

Sexto erro – aviões grandes são os mais problemáticos em Lisboa, mas não podem ser desviados para o Montijo

Sétimo erro - os aviões militares aterram no Montijo

Pois, aterram no Montijo aviões Hércules 130 uma ou duas vezes por dia, um avião possante com motores a hélice, de aterragem e descolagem curta. Nada comparável com jatos cheios de pessoas, a passar de 5 em 5 minutos em cima de zonas altamente povoadas (Almada e arredores).

O aeroporto do Montijo fica para os aviõazinhos da Ryanair, Easyjet, Germanwings e outras com os pequenos jatos de 150 passageiros, enquanto o aeroporto principal continua com os grandalhões intercontinentais Airbus 340, Boeing 777, com mais de 250 passageiros e mais de 60 toneladas de querosene nos tanques cheios, continuam a ameaçar e a poluir o centro da cidade de Lisboa.

Tanta discussão sobre os inconvenientes do aeroporto na Ota e agora os grandes especialistas professores do Técnico e o sabe-tudo Marques Mendes estão tão calados.

Vejam o mapa que os jornalistas se esqueceram de consultar. Imagem do Google Maps que toda a gente pode confirmar.

aeroporto no Montijo.png

 Nota: As chavetas são do mesmo tamanho = comprimento da pista do Humberto.

publicado por eu-calipto às 23:49

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 10 de Abril de 2016

Há vigaristas sérios? Ou só passam por sérios ...

Muitos ditados portugueses se aplicam:

- Em casa de ferreiro espeto de pau.

- Quem muito fala pouco acerta.

- Mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo.

- Bem prega Frei Tomás. Faz o que ele diz, não o que ele faz.

- Consegue-se enganar uma pessoa toda a vida, algumas pessoas durante algum tempo, mas não todo o Mundo durante todo o tempo.

- Quem nasce torto tarde ou nunca se endireita (quem vendeu o CM à Cofina, quem foi?).

 

Bem, aqui está o que ninguém esperava. O grupo do jornaleco que mais vende não paga o que deve ao Estado (a todos nós). Uns verdadeiros ranhosos. Além de um jornalismo de sarjeta que mete nojo, não paga os impostos. O Otávio, ou Otário, ou lá o que é, mais o imbecil semi-senil Dâmaso ou Damásio, ou lá o raio que os parta, só conhecem as leis para se aplicarem aos outros?

Ora aqui estaria uma boa capa para o pasquim. Será também culpa de Sócrates?

CM_treinadores de bancada_vigaristas desonestos.jp

Nota final: Qual a razão de tanto azedume?

                   É só uma. Para quem tanto deve a Sócrates de sucesso de vendas dos pasquins e para os moralistas exigentes do cumprimento das leis, isto de dever ao Estado fica muito mal. Quem é pior? Sócrates por eventuais vigarices, que aliás tardam a ser provadas, ou os Cofinas por incumprimentos fiscais de que não há a mínima dúvida de serem verdadeiras e já chegaram à decisão final => penhora?

Está claro que não vão pagar!

O que é mais  mais espantoso e triste é a justiça ir a reboque desta gente.

publicado por eu-calipto às 23:16

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Outubro de 2015

Resultados eleitorais – formação de governo

Todos achavam que o PS era o mau da fita. Da esquerda à direita todos malharam e forte.

António Costa foi a saco de pancada de serviço na campanha eleitoral.

Tudo muito difícil de compreender agora. Se Costa fizer acordo com a esquerda é mau porque a direita entra em campanha eleitoral negativa e passa a descobrir tudo o que há de mal que até agora fingiu não ver.

Se Costa se alia aos PaFiosos vai ser comido às postas. Tudo o que for feito de mal pelo governo é porque o PS deixou fazer mal ou não deixou fazer bem, volta o saco de pancada.

Não há uma boa solução.

O melhor é ouvir o que diz Mumuzinho

Não. Não tem explicação, hô

Certas coisas na vida da gente dispensam a razão.

Ai, não

Não. Não tem explicação, hô

Certas coisas na vida dispensam razão.

É mais ou menos assim, hô

Não importa se às vezes um espinho dificulta o caminho para a gente chegar

Não existe vitória sem luta …,

O melhor mesmo é cantar e dansar, enquanto esperamos que o reformado de Belém, que sabe tudo, que nunca tem dúvidas e raramente se engana, dê a sua miserável opinião.

publicado por eu-calipto às 15:50

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Lição de justiça

Terminou o julgamento de Oscar Pistorius o atleta olímpico deficiente, que foi acusado de ter assassinado a sua namorada com tiros de pistola através de uma porta da casa de banho, dizendo ele que pensava tratar-se de um assalto.

juiza de Pistorius.jpg

 Pois os juízes Sul Africanos, presididos por uma juíza africana de pele escura, condenaram Pistorius a 5 anos de cadeira. Muitos queriam uma pena mais pesada, mas estes juízes ouviram as duas partes e não foram sensíveis à opinião pública. Como não tinham a certeza absoluta de que Pistorius teria tido a intenção de matar, pensando tratar-se de ruídos provocados por um assaltante, condenaram com moderação. Uma pena equilibrada e não deixa de ser um castigo para, na melhor das hipóteses, ter-se tratado de precipitação e falta de cuidado. Já basta o remorso de perder a namorada e vergonha da acusação e stress do julgamento, mais a condenação da opinião pública.

Que pena não termos juízes destes em Portugal, onde as penas são muito pesadas quando não se gosta de uma pessoa, mesmo não havendo crime grave ou sequer a certeza do crime ter sido cometido. Aqui em Portugal até se julgam e condenam as intenções. Veja-se que Manuel Godinho foi condenado a 17 anos de prisão por oferecer algumas prendas de umas centenas de Euros, e José Penedos a 5 anos de prisão por ter recebido uma taça de cristal e ter telefonado ao filho a dizer “Não me chateies mais, a carta já seguiu...”. No meio de tudo isto pouco mais se terá passado do que umas trafulhices de um sucateiro, mas escusavam de inventar o resto da história a partir de sonhos de um inspetor paranóico "... corrupção, associação criminosa ...".

A antiga Ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues levou 3 anos de prisão com pena suspensa porque contratou serviços de um advogado por ajuste direto (o que é feito todos os dias por este e por outros governos).

Que grande lição que a juíza africana tem para dar aos nossos justiceiros Rauis a Alexes.

juizes Face Oculta.gif

publicado por eu-calipto às 18:17

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

Roubar as pessoas sérias

O governo fez uma grande alarido que os funcionários públicos trabalhavam menos horas do que os do privado. Toda a gente acreditou.

Então passaram as 35 horas semanais para 40 horas.

Mas esqueceram-se de um detalhe. Durante a hora de almoço, se um funcionário picar o ponto com um intervalo de 20 ou 30 minutos, conta sempre como uma hora. Ou seja, se uma pessoa comer uma refeição ligeira, como acontece nos refeitórios e pequenos bares nos serviços públicos, voltando de imediato para os gabinetes, acabam por trabalhar mais 30 a 40 minutos por dia que não contam para nada.

Entretanto a comunicação social, que não se informa convenientemente dos assuntos, ajuda à festa " ... é preciso aumentar a produtividade..., blá, blá, blá".

O problema como sempre é tomar-se uma parte pelo todo, neste caso o todo por uma parte, ou seja, por alguns funcionários serem oportunistas e viciarem as regras de horas, ficando a conversar nos cafés, pagam os que são leais e dedicados.

Tanto falam nos bons exemplos do estrangeiro. Na Holanda a hora de almoço é encurtada a meia hora e fazem todo o tempo  de seguida, saindo a meio da tarde.

Aqui, se uma pessoa, para fugir ao trânsito infernal, chegar ao trabalho antes das 8 horas da manhã o tempo de trabalho só começa a contar a partir das 8 horas.

Conclusão

Em vez de se castigaram os infractores castigam-se os cumpridores.

publicado por eu-calipto às 08:38

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Setembro de 2013

A democracia tem disto ...

Segundo o texto bíblico, quando Jesus foi acusado pelos sacerdotes judeus perante Pôncio Pilatos, o governador da Judeia, depois de interrogá-lo, não encontrou motivos para sua condenação. Mas como o populacho, presente ao julgamento, vociferava contra o prisioneiro exigindo a sua crucificação, Pilatos mandou flagelá-lo e depois exibi-lo, ensanguentado, acreditando que a multidão se comoveria (um episódio conhecido como Ecce homo), mas tal não aconteceu. A população continuava a querer "justiça".

Pressionado, o governador Pilatos tentou um último recurso: mandou trazer um condenado à morte, tido como ladrão e assassino, chamado Barrabás, e, valendo-se de uma (suposta) tradição judaica, concedeu ao povo o direito de escolher qual dos dois acusados deveria ser solto e o outro crucificado.

Então, o povo manifestou-se democraticamente pela libertação de Barrabás.

Não saem bem desta história, nem a democracia, nem a justiça, nem a religião, nem os judeus.

A democracia tem destas coisas. Não serve se os povos não prestam, mas ainda não apareceu uma solução melhor que seja absolutamente garantida e justa.

Então, pensando nisto:

Não é certo que a democracia possa transformar os políticos em ladrões, mas o voto pode transformar um ladrão em político.

VOTEM  BEM

Nota: Também a justiça não presta quando os juízes não prestam, assim como a religião não presta quando os religiosos são fanáticos ou a democracia não serve quando os povos são incultos e imbecis.

publicado por eu-calipto às 11:56

link do post | comentar | favorito
Domingo, 8 de Setembro de 2013

Mais um bói? Mas que grande bói.

Na sexta-feira o canal de televisão SIC Notícias, no programa Expresso da Meia Noite,  deu um interessante debate sobre os incêndios e sobre as florestas e política florestal.

Estava presente o novo Secretário de Estado das Florestas o Senhor Doutor Francisco Gomes da Silva. Este senhor foi escolhido pela Ministra da Agricultura Assunção Cristas em substituição do anterior Secretário do queijo Limiano - o Engº Daniel Campelo.

O novo Sec. Est. deu-me uma péssima impressão como pessoa. Não sei se é um técnico competente na sua área, mas a sua reação com a jornalista do Público foi lamentável.

O Jornal Público e a sua jornalista Mariana Oliveira têm feito um trabalho meritório de boa informação sobre as formas de proteção das florestas contra os fogos, com esquemas simples e resumos da legislação em vigor. Este trabalho é precisamente aquilo que o Governo devia fazer e não faz.

Mas a jornalista deu também informação sobre um novo decreto-lei que permite a plantação de árvores sem necessidade de autorização se a área for inferior a 2 hectares (Artigo 1 alínea a) ..., Inferior a 2 ha, não mudar de espécie, incêndio há mais de 10 anos, ou estar anteriormente mato). A jornalista terá afirmado num artigo que isto vai abrir a porta à proliferação de eucaliptos, que em plantação não cuidada e desordenada é uma das piores espécies para propagação de incêndios.

O Secretário de Estado, numa atitude de grande irritação e má educação, perguntou várias vezes à jornalista "Mas onde é que está escrito na legislação que se vão plantar eucaliptos? Onde está a palavra eucalipto? A senhora jornalista não leu o Decreto-Lei. Eu dou-lhe já esta cópia do DL." A jornalista disse educadamente que tinha lido e legislação e que a tinha no computador. O Sec. Est. insistiu que ela não sabia o que estava na legislação, porque não falava em eucaliptos.

Ver artigo 5º Decreto-Lei nº 96/2013

http://dre.pt/pdf1sdip/2013/07/13800/0421504220.pdf

Ora agora falo eu. Mas o Senhor Secretário de Estado quer enganar quem? Pode não estar escrito que se permitem plantar eucaliptos, mas se se deixa plantar o que se quiser, bastando dar uma informação do que se plantou à Autoridade Florestal, o que é que as pessoas vão plantar? Coqueiros ou poilão?

Está na "cara" que os pequenos proprietários vão plantar aquilo que pode dar algum lucro ao fim de 12 anos. Aliás, esta legislação vem em resposta ao "lobby" das papeleiras que já andavam há algum tempo a dizer que não havia matéria-prima suficiente para a produção de pasta de papel.

Em conclusão

Partindo daquele velho princípio de que só há uma possibilidade de causar uma "primeira boa impressão", o Senhor Secretário de Estado pode ser muito competente, mas para mim e muita gente, perdeu a oportunidade de causar uma primeira boa impressão.

Portanto dedico-lhe estas fotos ratipuladas:

A realidade pode parecer alterada, dependendo do modo como olhamos para ela.

Raticulada = manipulada com rato.

publicado por eu-calipto às 23:11

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Setembro de 2013

Morrer ou sobrevivar num fogo florestal

Não sendo especialista no assunto, mas utilizando um pouco de lógica concluo que há formas de mais facilmente morrer num fogo florestal e formas mais prováveis de sobreviver.

Os desenhos explicam melhor do que palavras.

Três dicas básicas para não morrer esturricado e ajudar a natureza:

Só mais uma coisa.

Já viram na imprensa e televisões alguém explicar como salvar a vida num fogo florestal? Eu ainda não vi!

Já alguém viu horas e horas de filmes com chamas nas florestas e os aviões e helocópteros a deitar umas pingas de água em quilómetros de chamas? Eu já estou farto de ver!

Há interesses económicos em muitos dos fogos? Sejam os próprios bombeiros ou as empresas dos aviões e dos helicópteros? Eu acho que sim!

publicado por eu-calipto às 15:22

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 30 de Julho de 2013

SWAPs = bolo de mel para quem gosta, mas limão azedo para quem detesta

Verdades para todos os gostos.

Os comentadores com simpatias mais próximas do PS dizem que a Ministra mentiu. Disse que nada tinha sido dito sobre SWAPs na transição de governos (nada é nada = coisa nenhuma). Depois a ministra disse que eram complexos, mas como ela própria tinha assinado alguns sabia bem do que se tratava.

Os comentadores desta facção mais pró PS dizem que os SWAPs eram instrumentos normais, mas se assim é não podiam criticar a ministra por os ter feito.

Os simpatizantes e amigos da ministra fazem altos exercícios de contorcionismo a justificar com jogo de palavras que ela não mentiu, porque, na entrega de documentos na mudança de governos, não estava tudo descriminadinho em detalhe.

Os comentadores do lado da ministra dizem que os SWAPs são uma má coisa dos governos do PS. Mas tendo em conta que a ministra assinou alguns durante os governos do PS, então ela fez mal.

Conclusão minha

Todos têm pés de barro, mas, enquanto os responsáveis do PS já foram castigados nas eleições e nada podem agora fazer para corrigir os erros, a ministra ainda está em funções e se não temos confiança que ela seja uma pessoa de bem não a queremos lá.

Só pelas confusões que a ministra Albuquerca tem criado e gerido pessimamente, já seriam motivos suficientes para ser corrida por indecente e má figura.

publicado por eu-calipto às 23:37

link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Junho de 2013

Quem está a hipotecar o futuro?


Passos Coelho, Relvas e restante trupe, estiveram anos a dizer que as gerações futuras ficariam a pagar as auto-estradas, as pontes e os aeroportos feitos pela geração que agora está a entrar na reforma. Muitas destas obras foram feitas num tipo de contratos a que se chamam parcerias público-privadas, ou seja, os privados faziam os investimentos e cobravam depois ao longo de muitos anos. O dinheiro principal vinha de sindicatos de bancos (grupos de bancos), que também seriam os que cobrariam a maior parte das receitas ao longo do tempo. O mais caricato é que quem negociou uma grande parte das parcerias mais ruinosas, defendendo os interesses dos bancos, foi o agora secretário de estado dos transportes Sérgio Monteiro, que agora acusa o anterior governo por não ter defendido os interesses das tais novas gerações. Uma coisa parecida com colocar uma raposa a tomar conta do galinheiro.

Mas tem faltado dizer que vão ser as futuras gerações a beneficiar dessas auto-estradas, pontes, hospitais, escolas, transportes públicos, etc. Portanto, para eles nada está perdido.

Perdido, perdido estão as fortunas desviadas pelos amigos vigaristas de Cavaco, tais como Oliveiras e Costas, Dias Loureiros do BPNs, Duartes Limas, Catrogas, Cadilhes, Miras Amarais, Fernandos Fantasias, etc (1). A lista é imensa de políticos formados nos governos do Raçudo que desviaram fortunas para paraísos fiscais e interesses pessoais. Esse dinheiro é que nunca vai beneficiar ninguém. Também o dinheiro que sai em espectáculos e concertos organizados pelo genro do Raçudo nunca as novas gerações lucrarão um cêntimo ou um metro de estrada.

A cereja em cima do bolo está agora a ser preparada pelo governo de Passos Coelho, apadrinhado pelo Raçudo. As privatizações dos setores primários e de monopólio como a eletricidade, a água, os correios, a gestão do espaço aéreo, transportes públicos, ensino, saúde, etc., já iniciados com privatizações (EDP, REN, ANA, Águas de Portugal, CTT, etc.), vão deixar o Estado empobrecido, sem recursos para fazer qualquer coisa que seja no futuro. Isto é que é comprometer as novas gerações. Um Estado fraco, na mão do capital estrangeiro não serve os interesses do país nem das novas gerações. É por saber isto que alguns políticos de direita dizem que os jovens devem abandonar o país. Os melhores vão aceitar a sugestão e os que não emigram ficam acompanhados por uma sociedade de imbecis incivilizados, uma gandulagem sem educação nem civismo.

(1)             http://www.esquerda.net/artigo/cavaco-esconde-escritura-da-sua-casa-na-aldeia-bpn

Conclusão

O Raçudo é mesmo o pai de todos os desvarios que as novas gerações vão pagar sem qualquer benefício.

A condenação das novas gerações que ficarem no país foi traçada em grande parte por amigos do Raçudo.

Tudo muito bem representado no quadro de Paula Rego “A última mamada”.


publicado por eu-calipto às 09:58

link do post | comentar | favorito
Domingo, 3 de Março de 2013

Número de manifestantes

Fui mini manifestar-me no dia 2 de Março de 2013. Não digo manifestar porque não levei cartazes, não marchei pelo meio da avenida, nem segui até ao Terreiro do Paço para ouvir a canção Grândola Vila Morena. Desviei de caminho nos Restauradores.

O problema de sempre é saber, mesmo por alto, quantos manifestantes estiveram presentes.

Os números são sempre muito diferentes de quem apoia e de quem não apoia.

Resolvi fazer um estudo independente, com base em estimativas, imagens e algum cálculo.

 

A conclusão é que esteve muita gente. Mais do que as maiores manifestações dos últimos anos.

Mas também se fica a saber que os números da manifestação dos professores, há uns anos atrás, nunca pode ter chegado aos 110 000 como afirmaram os sindicatos e Mário Nogueira, entre outras mentiras sobre outras grandes manifestações.

A realidade é a realidade.

O Estádio da Luz, que é duas vezes maior do que a Praça do Comércio, embora sem espetadores na campo da bola (110x70 m),  tem lotação para 78 000 espetadores sentados (quase encostadinhos).

publicado por eu-calipto às 15:13

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 25 de Dezembro de 2012

Sérgio Monteiro ???? Dâaa ...

Não sou adivinho, mas sem querer antecipei a “peça” que tínhamos pela frente.

Fiz há duas semanas um post sobre a afirmação parva de Sérgio Monteiro de que a diminuição das receitas dos transportes públicos não se deviam tanto à crise mas mais aos passageiros que começaram a viajar sem bilhete.

Agora nova “pedrada” na inteligência e na paciência dos portugueses.

Sérgio Monteiro é o Secretário de Estado com a tutela das parcerias público privadas que estão em investigação no processo “Buraco no Asfalto”. Diz-se que houve acordos secretos para beneficiar as empresas privadas em prejuízo do interesse público.

O Ministério Público fez buscas a casa do antigo secretário de Estado do governo Sócrates – Paulo Campos – e foi logo noticiado nos jornais. Ficámos depois a saber, numa entrevista deste a uma televisão, que Sérgio Monteiro tinha sido um dos interlocutores desse negócio.

 

Sérgio Monteiro, como Administrador do Banco de Investimentos da Caixa Geral de Depósitos, nesta qualidade assinou os documentos “secretos” que o Ministério Público foi procurar a casa dos antigos Ministros Mário Lino e António Mendonça, e ainda do secretário de Estado Paulo Campos. Sérgio Monteiro foi o representante dos sindicatos de bancos com intervenção nos negócios de, pelo menos, sete PPP. Porque razão o Ministério Público não perguntou a Sérgio Monteiro pelos documentos que ele próprio tinha assinado? Ou porque não fez buscas a casa deste?

Diz-se que o Tribunal de Contas não teve acesso aos tais documentos. Era Almerindo Marques, das Estradas de Portugal, que tinha a responsabilidade de enviar os tais documentos para o Tribunal de Contas, mas, nem foi incomodado.

 

Conclusão. Como tem acontecido demasiadas vezes, a falta de habilidade que falta ao Ministério Público para procura as coisas nos sítios certos e nas pessoas certas, sobra-lhe em habilidade para fazer chegar toda a informação da realização de buscas aos jornais amigos.

Em resumo: Sérgio Monteiro defendeu os interesses dos privados e agora “defende?” a parte contrária - o interesse público. Mas isto não faz sentido! Enquanto representava os privados, que se diz estarem a ganhar milhões indevidamente, Sérgio Monteiro preocupou-se com o interesse público? Não foi ele a pedir tais condições?

Não venham dizer que Sérgio Monteiro queria fazer um negócio justo, com menos lucros para os privados, e foram os ministros de Sócrates que exigiram que o Estado ficasse prejudicado pagando mais do que o devido. Isto era o Mundo de pernas para o ar. Alguma coisa não bate certo.

publicado por eu-calipto às 20:40

link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Dezembro de 2012

Salvar a pele

O jornaleco Sol publicou a semana passada uma notícia, provavelmente falsa e atentatória de um dos mais fundamentais direitos de um cidadão, que é o direito ao bom nome. Este jornal está certamente a contribuir para o linchamento público de uma figura bem conhecida, portanto a cometer uma das maiores injustiças que é possível fazer. Através da mentira destruir a reputação de alguém, goste-se ou não se goste dessa pessoa.

Causou polémica? Pois causou!

Mas o jornal tinha de salvar a Face Oculta e a dos seus amigos da fuga de informação. Então foi lá ao "antro do crime" e perguntou -"Então o que fazemos agora para salvar a nossa face? Deram-me aquela informação a semana passada e as pessoas começam a ficar desconfiadas da nossa burla".

Então o que é que pariram? Dar outra notícia a confirmar que a notícia anterior era verdadeira. Mas, mais uma vez, fazendo uso de informação confidencial. Esta nova capa do Sol é a confirmação assumida do acesso aos detalhes do processo.

A prova de promiscuidade da justiça com a certa comunicação social fica aqui bastante evidente.

Mas como é que o jornal sabe se os investigadores encontraram ou não encontraram nomes de código? Como é que têm acesso aos detalhes da investigação que estão em segredo de justiça? Quem garante que os investigadores não são incompetentes e se enganaram? Tudo isto é surrealista.

publicado por eu-calipto às 08:32

link do post | comentar | favorito
Domingo, 9 de Dezembro de 2012

A justiça da injustiça

Medina Carreira, mais conhecido pelo Masca-pevides, foi apanhado como diz o pasquim Sol, mas, tudo indica, não apanhado por pertencer à rede mafiosa, mas apanhado pela incompetência dos investigadores, do Ministério Público, e pelos jornais de sarjeta.

Portanto está certo - foi apanhado.

O interessante é que esta história, sendo uma injustiça, tem a sua parte justa. É que o Masca-pevides nunca tinha acreditado que pudesse haver erros da justiça. Em tempos, referindo-se aos processos Freeport, Face Oculta e outros (com forte componente política), o nosso Masca-pevides acusava a justiça de não conseguir condenar as pessoas que apareciam nos jornais como criminosos. Pois o que acontece é que ainda há alguns juízes justos e que não vão nas histórias e efabulações dos procuradores Vidais, Filipes e Alexes ou das jornalistas Manuela Moura Guedes, Felícia Cabrita, José António Saraiva, José Manuel Fernandes, etc.

A pouco e pouco vai-se ficando a saber que no sistema de justiça há muita coisa que não é justiça. Assim ficamos mais preparados para perceber as coisas e ter mais espírito crítico.

Hoje vem a Ministra da Justiça dizer que vai fazer um programa de formação dos presos das prisões, incluindo licenciaturas. Anedota. Anedota. Não há dinheiro para as universidades normais para as pessoas que se portam bem, e vão gastar dinheiro  com os presos - sem propinas. Só se forem licenciaturas tipo Relvas (com equivalências), ou então os estudantes que não têm dinheiro para as propinas cometem um crime para ir para a prisão estudar (quarto, comida e sem propinas). Ou ainda, será que os presos vão também pagar propinas? E se não pagarem? Vão represos, ou são expulsos da cadeia?

Nestes casos seria "A injustiça da Justiça". Sempre, sempre a "Política suja".

publicado por eu-calipto às 18:22

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Outubro de 2012

Família feliz

Do paizinho e do mano já sabemos o que são.

Quanto à senhora, muitos dizem que é boa pessoa, portanto vamos dar-lhe o benefício da dúvida.

Até prova em contrário não me custa acreditar que seja boa pessoa.

Dizem os biólogos que os genes maus nem sempre se transmitem à descendência.

publicado por eu-calipto às 20:05

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2012

Carlos Barbosa - ACP - 6 milhões

Alguém explique como é que Carlos Barbosa tinha em casa bens no valor de 6 milhões de Euros?

Armas, relógios, etc.?

O mesmo Carlos Barbosa que usa o dinheiro do ACP para fazer processos contra o anterior governo do PS.

ACP processa governo de Sócrates por gestão danosa nas SCUT

Publicado em 2012-05-05

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=2477986

 

Este senhor fez uma campanha política descarada com dinheiro dos outros (o ACP não é uma empresa privada dele).
Agora vem chorar para os jornais dos amigos. Quando não se aparece nas notícias por fazer o bem, tenta-se aparecer pelas más razões.
Aviso: Não se pode acreditar neste homem.
Das duas uma:
a) Ou tinha este valor em casa e tem de explicar como o conseguiu, se as armas estavam legalizadas, etc..
b) Outra possibilidade "teórica" é que o valor não seja nada parecido com 6 milhões e agora vá pedir aos seguros o dinheirinho.
Se for a possibilidade b) é o truque mais velho da humanidade (negócio anterior à invenção da prostituição). 
Não foi o partido que este senhor gosta e que defendo com dinheiro de outros que aprovou uma lei que inverte o ónus da prova? Não é preciso provar que este senhor "roubou" o dinheiro para comprar os relógios e as armas. Ele é que tem de provar de onde veio o dinheiro.
Investigue-se. Participe-se ao Ministério Público.
publicado por eu-calipto às 12:25

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Maio de 2012

Máfia das Secretas

Parece que eu adivinhava

Vejam o que eu escrevi em Fevereiro de 2010 sobre o estranho comportamento de José Eduardo Moniz

http://eu-calipto.blogs.sapo.pt/21490.html

Resumidamente, o casalinho atacava forte e feio José Sócrates, pela sua “falta de seriedade”.

Mas o que é que eles sabiam que mais ninguém sabia?

Só agora sabemos (pelo menos um pouco).

José Eduardo Moniz recebia informação quase diária dos serviços secretos da República, através do amigo Silva Carvalho e outros.

http://expresso.sapo.pt/a-lista-de-clientes-de-iclippingi-do-ex-espiao=f724667

A 'lista de clientes' de clipping do ex-expião

É este o título da notícia do Expresso.

"De acordo com a acusação do Ministério Público, já depois de sair da direção dos Serviços de Informação Estratégica de Defesa (SIED), Jorge Silva Carvalho continuou a receber relatórios de imprensa (clipping) feitos por agentes dos serviços secretos. E enviava-os por email para os responsáveis da Ongoing. Saiba quem são".

http://expresso.sapo.pt/a-lista-de-clientes-de-iclippingi-do-ex-espiao=f724667#ixzz1uPTbdq1T

Em 2009 José Eduardo Moniz deixou a TVI com uma indemnização de 6 milhões de Euros e foi para vice-presidente da Ongoing, a tal empresa que Agostinho Branquinho do PSD não sabia o que era e depois foi trabalhar para lá.

http://expresso.sapo.pt/o-que-e-a-ongoing-video=f610937

 

 Últimas notícias Público, 10 Maio 2012)

Ex-expião enviou a Relvas plano de reforma das secretas quando já estava na Ongoing

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=555949

Mais outro comentador bem informado.

É assim a política portuguesa. Cheia de lixo mal cheiroso, jornalistas de sarjeta, políticos vendidos, falsos moralistas, mentirosos – tudo do pior. Quem tiver mérito e seriedade não se dá lá bem, nem os companheiros o querem.

Foram alguns destes “artistas” que ajudaram a criar o processo Face Oculta, em que, para apanhar Sócrates, acabaram por inventar um mega processo à volta de um sucateiro vigarista, onde acabaram por envolver muitos inocentes que nem conheceram Godinho e nunca receberam prendas dele. O processo tinha de ter muita gente para aparecer nos noticiários.

publicado por eu-calipto às 22:30

link do post | comentar | favorito
Domingo, 18 de Dezembro de 2011

A fábula da dívida do jardineiro?

Há muita discussão sobre a dívida dos países uns aos outros e a capacidade de as pagar. Como a nível de países é mais difícil de compreender vamos fazer um exercício mais simples com pessoas. Um jardineiro era pobre a queria viver um pouco melhor. Trabalhava para uma senhora rica que vendia máquinas. Para maior desespero a senhora disse um dia ao jardineiro: você está tecnologicamente atrasado, ainda corta a relva com tesoura, isso é do século passado. Eu empresto-lhe dinheiro para você se modernizar e depois paga-me mais tarde. Assim foi, o jardineiro comprou à empresa da sua patroa um corta-relva com motor, e para melhor responder aos pedidos da senhora comprou um telemóvel de última geração. Algum tempo depois, em vez da bicicleta para ir trabalhar comprou também um carrito em segunda mão. Tudo com dinheiro emprestado.

O jardineiro tinha uma pequena horta onde cultivava umas batatas e tomates. A senhora combinou com ele pagar-lhe mais um pouco de ordenado com a justificação que não queria que ele viesse com a roupa suja de terra e também porque ela tinha também uma quinta e passaria a vender-lhe o que precisasse a preços muito baratos.  Acabou-se a horta.

O tempo sobrava e o jardineiro ia pagando os juros do empréstimo, e com o dinheiro e tempo livres ainda chegava para ir à explanada e tomar um café. Nos primeiros tempos todos pareciam felizes, pois a senhora tinha vendido as suas máquinas de cortar relva e tinha despachado o carro em segunda mão, além de ir recebendo o dinheiro dos juros dos empréstimos.

Quando chegou a altura de devolver uma parte em dinheiro dos primeiros empréstimos o jardineiro não tinha dinheiro suficiente e a senhora disse: Isso é grave mas há uma solução para o problema, um irmão meu empresta-lhe mais dinheiro para pagar os juro e a minha dívida anterior, mas os juros vão ser maiores porque o risco de você não pagar é agora maior do que inicialmente. O jardineiro pensou e pensou, mas como não lhe ocorriam soluções alternativas melhores acabou por aceitar. Com mais dinheiro fresco comprou umas roupas novas a mandou arranjar o automóvel com peças compradas a um primo da senhora.

Chegou um dia em que a senhora e o irmão quiseram regularizar as contas e viram que o jardineiro ia ter ainda mais dificuldade em lhes pagar. Então a senhora veio para a rua gritar que o jardineiro era um mandrião, um caloteiro, que não queria pagar, que o ia despedir. O jardineiro tentou pedir mais dinheiro para resolver o problema imediato, pedindo mais dinheiro emprestado, mas depois da gritaria da senhora ninguém lhe emprestava, ou só o tal irmão da senhora a juros completamente impossíveis de pagar.

Então a senhora muito aborrecida chamou o jardineiro e disse. Ora eu tenho de receber o meu dinheiro, mas como você não me pode pagar vou ficar-lhe com o seu cortador de relva eléctrico. Mas vai ter de me pagar no prazo de dois anos e tem de continuar a cortar a relva mais vezes por semana e arranjar o jardim. O jardineiro perguntou como podia cumprir o novo compromisso de produzir mais sem a máquina, ao que a senhora respondeu: Então? Com a tesoura antiga eu fico-lhe ainda com o carro e venda o telemóvel a qualquer preço. Para vir trabalhar vai ter de pagar bilhete numa empresa de transportes que é também de um familiar meu.

O jardineiro começou a levantar-se muito mais cedo, a trabalhar muito mais horas, mas sem meios para cumprir as tarefas comprometidas começou a cortar nas despesas de educação dos seus filhos, na alimentação e nas roupas. Andava já muito perto da miséria e sem esperança.

Na família do jardineiro ningém conseguia prever se ele, como jardineiro, recebendo um salário cada vez menor da senhora e a pagar-lhe os juros, algum dia iria deixar de ter dívidas ou muito menos conseguir comprar uma nova máquina de cortar relva e uma motocicleta, ou o que quer que fosse.

Por outro lado a senhora começou também a ficar preocupada porque não conseguia vender novos cortadores de relva nem peças para o automóvel do jardineiro e de outros servidores em situação semelhante à do jardineiro.

Apareceu então o dilema. Seria que a melhor forma de resolver todos os problemas  era deixar aquele emprego e não pagar nada à senhora? Iria passar muito mal nos primeiros tempos porque não iria arranjar dinheiro para comprar comida nem roupa. Teria de produzir tudo o que consomisse para as suas principais necessidades.

Qual a solução? (1) Tentar pagar e ficar eternamente escravo? (2) Ou não pagar a passar muito mal de imediato?

Moral do meio da história  

Todos terão de aprender qualquer coisa. O jardineiro nunca mais vai acreditar na bondade das senhoras para quem irá trabalhar, e as novas patroas nunca mais irão conseguir emprestar dinheiro que serve para comprar os seus próprios produtos.

É este o ponto da história em Dezembro de 2011. Esperem-se as cenas dos próximos capítulos ...

publicado por eu-calipto às 22:06

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 13 de Dezembro de 2011

Dívida dos países preguiçosos

Nesta página de estatística podem conferir as dívidas de cada país.

O que vai parecer estranho é que no topo estão os países que pensávamos serem os mais desenvolvidos e no fundo estão os países que pensávamos serem os mais atrasados. Pelos vistos estamos todos enganados.

http://www.indexmundi.com/g/r.aspx?v=94&l=pt

 Portugal está no lugar 21 em 201 economias. Se fosse Portas a mostrar o gráfico fazia um novo a começar no nº 21 e nós éramos os do topo da lista.

Um local ainda melhor é o que indico a seguir. Mostra quem deve a quem e as dívidas por habitante.

Alegria e tristeza ao mesmo tempo! A Grécia deve a Porugal. (Pagará?).

www.bbc.co.uk/news/business-15748696

 (Cliquem no nome do país)

Coisas que as pessoas não pecebem. A França deve aos Estados Unidos e os Estados Unidos devem à França, etc.. Porque não fazem um encontro de dívidas? (Claro que são entidades diferentes dentro de cada país, bancos, etc.)

Isto ainda acaba com um: "Chamem a polícia que eu não pago".

publicado por eu-calipto às 22:30

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2011

Strauss Kan caiu em armadilha

Veja as imagens de vigilância que mostram sinais de conluio contra Strauss-Kahn

As primeiras imagens das câmaras de videovigilância do dia 14 de maio, no hotel Sofitel, foram divulgadas pela BFMTV, estação francesa que mostra os últimos passos de Dominique Strauss-Kahn no hotel onde se suspeita ter ocorrido a violação da empregada Nafissatou Diallo. Os vídeos exibem manobras que, segundo o canal, indiciam a prática de uma encenação, para 'assassinar' politicamente o diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI).
Dois seguranças são captados nas imagens. A cadeia televisiva analisa também o registo áudio da queixa à polícia e exibe um estranho festejo dos dois seguranças, que justificam esse festejo (aparente sinal de ‘missão cumprida’) com um resultado desportivo que acabavam de tomar conhecimento. No entanto, àquela hora, não terminou nenhum jogo.
 
Veja o video comentado em português (SIC) em

O grupo hoteleiro Accor, proprietário do Sofitel, denunciou a difusão de partes das imagens de videovigilância da unidade, defendendo que "expõem inutilmente os membros da equipa" do hotel "à curiosidade mediática".

Recorde-se que o grupo Accor é de origem francesa, e Kahn ia ser candidato à presidência da República  francesa.

Não sei quem tem razão, mas mandam os princípios básicos da justiça que temos de ouvir as razões de ambos os lados. Já tínhamos ouvido as da guineense, agora devemos pensar neste video. Recorde-se que Strauss Kahn admitui ter-se deitado com a mulher guineense, mas daí a violação vai uma grande diferença (a diferença entre o ser vítima e o ser isco).
publicado por eu-calipto às 21:26

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 29 de Novembro de 2011

A França não é a Itália ...

Genesis

No princípio a Irlanda não era a Grécia.

Depois  Portugal não era a Irlanda.

Ao de leve a Espanha não era Portugal.

Um pouco depois a Itália não era a Espanha.

Agora a França não é a Itália.

http://2012.pcf.fr/dessin  ver este vídeo

Falta pouco para a Alemanha não ser a França (rir).

Nota: E pensar que tudo isto foi provocado por Sócrates.

publicado por eu-calipto às 18:10

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Novembro de 2011

Espera aí óh Marques ...

Mas afinal o processo Face Oculta é sobre o "sucateiro" Godinho e todos os crimes de que poucas ou nenhumas provas aparecem, ou é sobre o negócio da TVI, do controlo da comunicação social, da Moura Guedes e das escutas de Sócrates?

A pouco e pouco vai-se percebendo o que alguns já sabem há muito tempo.

O Face Oculta é um processo político, ornamentado por "grandes burlas" e "prendas" (pães de ló, robalos, etc..) de altos quadros das empresas públicas.

A Face mais Oculta começa a ser a dos senhores procuradores, mas há-de destapar-se a pouco e pouco.

O super juiz mandou para julgamento Contradanças sem uma única prova concreta, apenas porque "poderia no futuro criar condições para cometer um crime".

Ora batatas Srs.. juízes.

publicado por eu-calipto às 08:56

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Novembro de 2011

Imagem de Portugal

Ouvi hoje na rádio a notícia de que Cavaco Silva se tinha deslocado aos Estados Unidos e que uma das "tarefas" mais importantes era alterar a imagem que os americanos têm dos portugueses.

Não era preciso gastar tanto dinheiro com ele, a D. Maria e a extensa comitiva, bastava enviar esta fotografia.

Mandaram no país durante 10 anos.

10 anos com maioria.

publicado por eu-calipto às 23:05

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 5 de Outubro de 2011

Recriar moeda nacional - o "duro"

O que foi dito no post anterior é materialmente verdadeiro. Deixa mesmo de haver moeda nos países que compram mais ao estrangeiro do que o que vendem. Vais-e chegando a uma situação em que para as trocas internas pode haver dificuldade de arranjar Euros. Então as pessoas começam a fazer acordos de troca. Dizemos ao canalizador que vai lá a casa "quando precisar de cortar o cabelo venha cá que e eu faço um corte completo por cada 5 metros de tubo novo". O professor dá aulas e os alunos pagam com galinhas ou batatas, etc.

Para o problema anterior há uma solução que nem sequer é original. Basta voltarmos às origens. Cria-se uma moeda e fazem-se as transações neste meio simbólico de pagamento.

Em Portugal não lhe chamaremos escudos, mas bem pode ser "duro" (experimentem escrever euro na escrita inteligente de qualquer telemóvel).

Depois da moeda teria de haver um câmbio para trocas pontuais com outras moedas. Finalmente só se compraria ao estrangeiro o que fosse absolutamente essencial. Nada de carros de luxo, nada de telemóveis de últma geração, nada de roupas de marca, nada de fruta e legumes fora da época própria da sua produção, etc. E os alemães e franceses que sejam muito felizes, os finlandeses que comam os seus telemóveis, etc.

 

Talvez venha a ser melhor assim. Na natureza tudo está em equilíbrio ou vai a caminho de um equilíbrio - Princípio Fundamental da Termodinâmica.

publicado por eu-calipto às 09:34

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011

Justiça em cima do joelho?

Isaltino Morais é preso – Isaltino Morais é libertado.

Tudo em menos de 24 horas. Sim isto aconteceu em Portugal.

Eu como toda a gente, e ele próprio admitiu, todos sabemos que Isaltino recebeu dinheiros indevidamente e tentou passá-lo (passou) para o estrangeiro. A justiça teria de ser feita.

Mas prender uma pessoa sem cumprir todos os requisitos legais, cria da justiça uma imagem de incompetência, de improvisação e de amadorismo. Isto para ser simpático, pois os jornais souberam explorar o tema e venderam capas aos milhares à custa de Isaltino, com a ajuda da Sra Juíza. Neste ponto o autarca tem razão para a sua indignação. Está a ser queimado em lume brando, está a ser frito em óleo super aquecido. Porque uma juíza acordou mal disposta? O que parece estranho é que os jornais foram logo informados e uns minutos depois já noticiavam o acontecimento. Se fosse mauzinho, como estas coisas acontecem com muita frequência, até podia pensar que certos juízes têm interesse na venda de jornais, ou então é apenas por protagonismo ou simpatias políticas – ou será apenas estupidez?! É mau demais. Acabam por desacreditar a justiça que já pouco crédito tem em Portugal.

Temos de ter medo desta máquina trituradora, não cega mas muito vesga, que é esta justiça.

Qualquer pessoa está sujeita a baterem-lhe à porta e levarem para uma prisão com os jornais a assistir. Basta um engano de nomes, uma denúncia maliciosa, qualquer coisa mal interpretada. Nestas situações de deitar alguém abaixo os nossos superjuízes nunca faltam à chamada. Quanto mais gordo for o peixe maior a satisfação e a afirmação de poder.

 

publicado por eu-calipto às 23:06

link do post | comentar | favorito
Domingo, 25 de Setembro de 2011

Eleições na Madeira

 

Será assim? Espero e desejo que não! Isto não é o Burkina Faso, com todo o respeito que este desconhecido país possa merecer.

Vai haver eleições para o governo regional na ilha da Madeira no dia 9 de Outubro. Quem vai ser avaliado? O atual governo e a oposição? Para mim terá menos importância neste momento avaliar os méritos ou desméritos de quem vai ganhar. Quem eu vou avaliar desta vez são os próprios eleitores da Madeira. O presidente do governo regional, Alberto João Jardim é líder do governo há 32 anos, sobre ele já tenho opinião formada que dificilmente irei mudar - é um populista, que não ponho em dúvida ser um defensor dos interesses da Madeira, mas que o faz à custa de muita falta de caráter, de pouca seriedade, de chantagem constante com o governo nacional, de mentiras e insultos. Um dia diz uma coisa e no dia seguinte diz o contrário. Como nem todos os fins justificam os meios (*), portanto o Dr. Alberto há muito que ultrapassou os limites do aceitável.

Voltando às eleições, o que vai ser importante para mim é avaliar o comportamento e sentido crítico da população da madeira, quer dos eleitores, quer dos que se vierem a abster.

Vai ser para os madeirenses mais responsáveis um grande momento de responsabilidade. Todo o Mundo vai olhar para este caso de estudo. Todos vamos saber quem são os madeirenses, ou a maioria deles. Os madeirenses vão estar perante uma situação muito difícil, em que vão ter de escolher entre os seus interesses materiais imediatos, e a sua responsabilidade moral e o seu carácter. Vão ter de optar entre os valores morais e entre os interesses matérias.

Como português do continente (cubano portanto) não terei nenhum interesse em compartilhar a nacionalidade com pessoas que me queiram explorar e que colocam de lado, de forma pouco séria, todo o patriotismo nacional.

Perante os sinais que vão ser dados nas eleições, o próximo passo poderá ter mesmo de ser um referendo sobre a vontade dos madeirenses em serem independentes. Os “cubanos” terão de aceitar o que for decidido. Cabe aqueles a decisão.

 Esperemos ... 

(+) Nota: Nem todos os fins justificam os meios, ou nem todos os meios justificam os fins? Acho que neste caso é: “nem todos os fins justificam os meios” porque ninguém vai querer uma vitória (fim) baseada na mentira (meios). Os fins justificam os meios já deu resultados desastrosos: a inquisição, as ditaduras, os exageros do comunismo, etc.

publicado por eu-calipto às 10:41

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 14 de Setembro de 2011

Como é possível dizer isto e não ser corrido a pontapé?

 A pior fotografia que encontrei do bicho:

 

Lembram-se de ter ouvido na televisão uma notícia sobre um Comissário Europeu, um alemão, que disse que os países com dívida elevada deviam colocar as bandeiras a meia haste?

Pois leiam o que disse Ana Gomes no seu blog Causa Nossa.

http://causa-nossa.blogspot.com/2011/09/presidente-da-ce-assuma-se-finalmente.html

Presidente da CE: assuma-se, finalmente!

O Presidente Barroso tem uma oportunidade imperdível para mostrar que ainda há União Europeia, que ele é Presidente da Comissão Europeia a sério e que a Comissão Europeia faz mesmo aquilo para que foi criada: ser o motor da UE, defensora do interesse comum europeu e guardiã dos Tratados.
Basta começar por exigir à Alemanha que substitua o Comissário Guenther Oettinger. Vai ver como a Chanceler Merkel, a Alemanha e outros fundamentalistas da austeridade recessiva começavam a compreender umas coisinhas mais. 
Oettinger não tem mais condições para exercer o cargo de Comissário por manifesta e ofensiva incapacidade de compreender o que é o processo de construção democrática da Europa e o que é a UE, apesar de todos os problemas e falhanços (devidos porventura a incapacidades semelhantes, embora certamente menos insultantes).
Tudo porque o Comissário europeu para a Energia, Guenther Oettinger, sugeriu numa entrevista ao diário "Bild" que teria "grande força dissuasora" a sugestão de colocar as bandeiras dos países "pecadores" a meia haste nas fachadas dos edifícios comunitários. 
Já conhecemos a perigosa narrativa para que há tanta tendência na Alemanha: começa-se por apontar a dedo os países "pecadores", aplicando-se-lhes depois contraproducentes punições (austeridade que só os afundará mais). Seguem-se bandeiras a meia haste, para pública humilhação. O que virá a seguir? faixa negra no braço ou estrela amarela ao peito, para preparar a expiação individual?
Oettinger para a rua já! 
Presidente Barroso, presida lá!"

 

Tem ou não tem razão Ana Gomes?

publicado por eu-calipto às 21:11

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Gente séria é outra coisa

Os intocáveis

Miguelito Relvado - O Ban...

Aeroporto no Montijo - er...

Há vigaristas sérios? Ou ...

Resultados eleitorais – f...

Lição de justiça

Roubar as pessoas sérias

A democracia tem disto .....

Mais um bói? Mas que gran...

Morrer ou sobrevivar num ...

SWAPs = bolo de mel para ...

Quem está a hipotecar o f...

Número de manifestantes

Sérgio Monteiro ???? Dâaa...

Salvar a pele

A justiça da injustiça

Família feliz

Carlos Barbosa - ACP - 6 ...

Máfia das Secretas

arquivos

Outubro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favorito

Venha o diabo e escolha.

links recomendados

Tempo

blogs SAPO