Terça-feira, 17 de Março de 2020

Golpe de Trump - Estava-se mesmo a ver ...

Golpe de Trump_15Mar20.jpg

 

publicado por Eu mesmo às 00:24

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 20 de Agosto de 2019

Querem lá ver que quem convocou a greve foi o governo!

Sindicalismo, sindicalista patético, ou pateta.

querem lá ver que quem convocou a greve foi  o go

Mas quem é que querem enganar? Os portugueses são parvos?

Estão a culpar o imbecil errado, ou a confundir quem criou o problema com quem o quis resolver.

Abram os olhos. Está aqui o problema. Entrou de Mazerati, saiu de trotineta desta vez, mas vai certamente voltar de trator.

O Pardal do Henrique-II.jpg

Aquela cabeça não pára.

Um dia ainda o vamos ver a defender os patrões.

 

 

 

publicado por Eu mesmo às 11:30

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Novembro de 2018

Actual Comunicação Social = Pobreza Franciscana

António Barreto sobre a Actual Comunicação Social
 " É simplesmente desmoralizante. Ver e ouvir os serviços de notícias das três ou quatro estações de televisão é pena capital. A banalidade reina. O lugar-comum impera. A linguagem é automática. A preguiça é virtude. O tosco é arte. A brutalidade passa por emoção. A vulgaridade é sinal de verdade. A boçalidade é prova do que é genuíno. A submissão ao poder e aos partidos é democracia. A falta de cultura e de inteligência é isenção profissional.

Os serviços de notícias de uma hora ou hora e meia, às vezes duas, quase únicos no mundo, são assim porque não se pode gastar dinheiro, não se quer ou não sabe trabalhar na redacção, porque não há quem estude nem quem pense. Os alinhamentos são idênticos de canal para canal. Quem marca a agenda dos noticiários são os partidos, os ministros e os treinadores de futebol. Quem estabelece os horários são as conferências de imprensa, as inaugurações, as visitas de ministros e os jogadores de futebol.

Os directos excitantes, sem matéria de excitação, são a jóia de qualquer serviço. Por tudo e nada, sai um directo. Figurão no aeroporto, comboio atrasado, treinador de futebol maldisposto, incêndio numa floresta, assassinato de criança e acidente com camião: sai um directo, com jornalista aprendiz a falar como se estivesse no meio da guerra civil, a fim de dar emoção e fazer humano.

Jornalistas em directo gaguejam palavreado sobre qualquer assunto: importante e humano é o directo, não editado, não pensado, não trabalhado, inculto, mal dito, mal soletrado, mal organizado, inútil, vago e vazio, mas sempre dito de um só fôlego para dar emoção!

Repetem-se quilómetros de filme e horas de conversa tosca sobre incêndios de florestas e futebol. É o reino da preguiça e da estupidez."

....

O texto é maior, mas o essencial está dito.

Eu não podia estar mais de acordo, aliás, este artigo de opinião só ven reforçar o que eu penso e tenho dito aos bocados neste blogue.

Só faltou dizer que quem tem definido a agenda noticiosa é um ou dois jornais de sarjeta, a começar pelo Caneiro das Manhãs. Quanto aos imbecilóides todos sabem os nomes, os investigadores/as Otaviados, Mourarias Guedes, Felicianas Cabritas, Felgueiredas, Anas Desleais, etc...

 

 

publicado por Eu mesmo às 18:31

link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Dezembro de 2016

Atentados. Pode haver ou pode não haver ...

FBI-fabrica incompetentes.png

 Ora aqui está

Atentados. Sim, pode haver. Mas também pode não haver.

Pode ser amanhã, mas também pode ser daqui a 20 anos.
Uma notícia que ninguém suspeitava.
Uma enormíssima novidade.
Milhões de dólares para os serviços secretos mais caros do Mundo dizerem uma coisa tão importante, depois de um estudo aprofundado de grandes peritos.

A banalidade mais cara de sempre, que os nossos jornalistas vendem com grande orgulho.

A realidade é esta,
Até o mais imbecil, incompetente e analfabeto agente de menor graduação da polícia do bairro de lata mais imundo era capaz de chegar a esta conclusão.

Pode haver...

Riam. É Natal.

publicado por Eu mesmo às 12:07

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 5 de Outubro de 2016

Exemplo acabado de contra-informação por encomenda

Uma grande parte dos  jornais em papel dão prejuízo mas não encerram. Porquê?

Tem de haver uma razão e há.

Os jornais no momento atual não servem para informar nem as empresas dos jornais se importam muito com o lucro. O negócio deles é o lobby, a política baixa, os favores, as notícias encomendadas e "talvez" pagas a peso de ouro.

Todos os dias vemos isto, sobretudo dos jornais de direita, Correio da Manhã, jornal I e ao fim de semana o Sol. As notícias visam claramente certos interesses e simpatias.

Sócrates percebeu isto e saiu-lhe mal porque o espaço já estava ocupado. Dizem que queria "comprar" a TVI e controlar a informação. Pois, depois de de tudo o que já lhe tinham feito era tentador. Os chacais deram-lhe cabo do canastro porque ousou afrontar forças poderosas e veja-se no que deu.

Voltando à contra-informação encomendada, veja-se esta:

contra-informacao encomendada.jpg

 Quer-se fazer passar que o partido socialista está para fechar num dos próximos dias. Confundem-se 5 militantes com o partido, fazendo crer que é a maioria dos apoiantes. Também chamar socialista a Henrique Neto é a maior anedota dos últimos tempos.

Lembram-se dele a telefonar à mãe? " - Mamã, perdi as eleições".

mae perdi as eleicoes.JPG

Lojas dos chineses

Ora aqui está mais um negócio que não se percebe como não fecha as portas. Há uns dias vi um chinês de uma dessas lojas a entrar num BMW novo dos modelos mais caros. Como? Sim, como ganhou para aquela bomba a vender fita cola, palmilhas para sapatos e capas de telemóveis. Pois, é que ele não pagou o BMW com os poucos Euros que entram até ao fim de um dia sem pagar impostos. Ele e os indianos empregam compatriotas que passados uns meses ou anos ficam legais na Europa. Estes lojeiros recebem o dinheirinho da imigração ilegal à partida, lá na terrinha deles ou em paraísos.

Nota: Não tenho provas disto que estou a dizer. Mas é preciso? Não está bem à frente das nossos olhos? Só não vê quem não quer.

publicado por Eu mesmo às 20:13

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 8 de Julho de 2016

Durão Barroso - O canalha português

o canalha portugues_1.jpg

Contam-se atualmente 101 cargos. Não fez nada de jeito em nenhum deles

Tony Blair ainda teve o rebate de consciência de admitir que errou ao apoiar a guerra do Iraque.
O canalha português, que só tirou benefícios oportunistas por todos os lugares por onde passou continua a lucrar com a desgraça dos outros, sempre aliado ao que pior existe na política internacional.
Conclusão
O maior oportunista e o maior canalha português (sem escrúpulos, sem moral, sem dignidade).
Quem o apoia é igual a ele, ou gostava de ser, assim como ele também apoia os que são da sua laia.
Um dia há-de pagá-las.

Estranho que ele sempre mostrou o que era e ao que vinha, mas muita gente não percebeu, nem os "espertos" da Europa.

A marca de sempre. Um papagaio falante sem ter nada de útil a dizer.

Esta também está bem apanhada,

Tachista mor.PNGSegundo o jornal Público: Já havia correspondencia entre Durão e Goldman quando aquele era presidente da Comissão Europeia, com sugestões de medidas políticas.

Alguém pensava que o convite a Durão era um acaso ou um engano? Inocentes!

canalha portugues_10.PNG

 

 

publicado por Eu mesmo às 22:55

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 13 de Junho de 2016

Começo do início do fim da impunidade?

Ainda é muito cedo para se saber onde isto vai dar. Os acusadores também são suspeitos, mas sendo o que são, apertados passam a batata quente a outros para salvar a própria pele. Enfim!

Juiz e procurador são testemunhas contra jornalistas

http://sol.sapo.pt/artigo/513202

Carlos Diogo Santos

carlos.santos@newsplex.pt

O Ministério Público acusou esta semana 13 jornalistas e diretores de três meios de comunicação social por violação do segredo de Justiça na Operação Marquês. A acusação surge no âmbito de um inquérito que conta apenas com duas testemunhas: o procurador titular do processo de Sócrates, Rosário Teixeira, e o juiz de instrução criminal Carlos Alexandre. Os acusados são dois profissionais do SOL (José António Saraiva e Felícia Cabrita), três da revista Sábado e oito do Correio da Manhã. Os restantes 20 jornalistas, de outros órgãos de comunicação, que tinham sido constituídos arguidos viram o seu processo ser arquivado.

Quanto aos diretores das três publicações à data das notícias, José António Saraiva, Rui Hortelão e Octávio Ribeiro, o DIAP de Lisboa diz que, tendo conhecimento de que os jornalistas iriam publicar peças que violavam o segredo de Justiça, «a isso não se opuseram, como podiam e era sua obrigação fazê-lo». «Atuaram todos os arguidos de forma livre e conscientes», concluem.

Faltam ainda muitos Josés Rodrigues dos Santos, Manuelas Mouras Guedes, Paulos Morais, Eduardos Dâmasos e outros nojentos.

publicado por Eu mesmo às 23:17

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016

Dinamarca borra a pintura

reino da Dinamarca_Jan16.jpg

O governo radical de direita da Dinamarca aprovou esta semana uma lei que permite confiscar os bens dos imigrantes que entram no país.

Se por um lado se compreendem as preocupações dos cidadãos europeus ao serem quase “invadidos” por turbas de muçulmanos refugiados do médio oriente, também é um pouco estranho uma medida digna das piores ditaduras.

Deixa-se uma pessoa entrar no país e logo depois manda-se abrir as malas e tira-se o que se quiser dos poucos bens que conseguiram transportar numa mochila. Olha-se para as mãos e para o pescoço e se têm um anel ou um colar de ouro tira-se para pagar as despesas de acolhimento.

Isto não é  um país de acolhimento civilizado mas sim uma casa de penhores.

Mais grave é isto ser feito por uma das nações consideradas mais civilizadas do Mundo.

Perde-se a razão completamente quando uma pessoa supostamente civilizada se comporta como um imbecil bárbaro. Quem tem de dar o exemplo é o mais educado. Só assim se mantém a superioridade moral.

Mais fácil e honesto era proibir a entrada no país e ponto final.

Imaginem um português entrar no Egipto em férias e um árabe abrir a carteira e tirar todo o dinheiro? O que diríamos?

Nem no Burkina Faso consta que isto tenha acontecido.

A cereja em cima do bolo

Desde que o índice foi criado, em 1995, a Dinamarca lidera ranking de países menos corruptos do Mundo.

Não têm corrupção mas de uma certa cleptomania também ninguém lhes tira uma elevada classificação.

publicado por Eu mesmo às 22:34

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2016

Manipulação jornalistica no seu melhor

Um pasquim encontra sempre uma maneira manhosa de dar uma notícia.
A imaginação do jornalismo de sarjeta, desonesto e ranhoso, não tem limites.
Einstein dizia: "Existem apenas duas coisas infinitas - o Universo e a estupidez humana. E não tenho tanta certeza quanto ao Universo".

O exemplo mais recente:

pasquim CM-7Jan16.jpg

Para quem tiver um pouco mais de tempo e paciência para me aturar eu explico melhor o que se passa.

Há um certo jornalismo que em vez de dar as notícias opta pela estratégia de fazer intriga política, devassar a vida íntima das pessoas mais conhecidas, fazer investigação policial, entrar em guerras e polémicas pessoais. Isto é também uma forma de ganhar audiências e vender jornais. Para completar a cereja em cima do bolo, colocam umas fotos de umas raparigas quase nuas e umas notícias de crimes horrendos contados com todos os detalhes.

Em Portugal nenhum jornal ou órgão de comunicação social desempenha melhor este papel do que o CM - Correio Manhoso.

O pior e mais preocupante, é que há todos os sinais que este pasquim recebe informações de alguns elementos do sistema de justiça.

É todos os dias. Uma vez é Sócrates (de umas das vezes durante mais de 40 dias seguidos), depois foi por algum tempo Miguel Macedo, agora é Pinto da Costa.

Quando a justiça decide de forma contrária ou menos simpática para as preferências do Correio Manhoso, este serve-se do meio de comunicação para deturpar as opiniões e decisões dos outros.

Veja-se o exemplo do título que inicia este artigo. Um processo contra Rui Rangel foi arquivado, portanto aproveita-se para levantar a suspeita que foi jogo de secretaria. Tem sido sempre assim. Alguém que seja contrário à “pasquinice” aparece logo na capa do dia seguinte com qualquer insinuação caluniosa. Se alguém protesta, vem o grito de socorro:

"-Aqui-d’el-rei" que querem amordaçar a informação independente".

Um nojo!

publicado por Eu mesmo às 09:40

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2015

Corrupção! Crime difícil de provar, então não é preciso provar!

Uau! A grande conclusão dos jornalistas de sarjeta.

Se parece é!  Limpinho, limpinho!

Outro “bom” serviço dos jornalistas do lixo: Se não se conseguem provar os crimes, ou porque nunca existiram, ou porque os fracos investigadores não conseguiram apresentar as provas, então condena-se na comunicação social. Basta ter uns ajudantes de diabo, tipo Felícias, Dâmasos; Tânias, Otávios; Fernandos Esteves, etc., super desajuizados e procuradores do clã “Vida Limpa”.

Os exemplos são mais do que muitos.

Tenho dúvidas que Carlos Cruz seja mesmo culpado pelos crimes que o mantêm na cadeia, mas um dos casos mais escandalosos de “condenar ao kilo” passou-se no processo Face Oculta.

(Transcrições exatas do texto do acórdão).

Pág 2636 - A pena do Contradanças

Apesar da sua anti-juridicidade, os factos praticados por José Contradanças, comparativamente com os levados a cabo por outros, em termos de ilícito de corrupção, estão próximo dos limites mínimos da gravidade, sendo certo que se tratava de um Administrador de uma empresa pública (a “IDD”). Há ainda a considerar a menor intensidade do dolo, além de que não recebeu qualquer contrapartida de Manuel Godinho, nem este obteve adjudicações por seu intermédio. Assim, não possuindo antecedentes criminais e ponderando ainda as circunstâncias enunciadas, considera-se ajustado fixar a pena seguinte: - a pena de 1 (um) ano e 6 (seis) meses de prisão, pela prática de um crime de corrupção passiva para acto ilícito, previsto e punido pelo artigo 372.º, n.º 1, do Código Penal (Parte IV).

Leram bem?

Não recebeu qualquer contrapartida” e “nem este obteve adjudicações por seu intermédio”, “... considera-se ajustado fixar a pena seguinte: - a pena de 1 (um) ano e 6 (seis) meses de prisão”.

As páginas 1815 e 1816 também têm coisas interessantes deste género.

Está escrito por juízes. Não fui eu que inventei.

 

Noutras decisões também do Face Oculta os “condenados em primeira instância” entraram em choque com o corrupto assumido e provado (Godinho), mas isso para os juízes é: “… ter uma conduta correta para dar um ar de aparente inocência …”, numa altura em que ainda não se sabia que ia haver problemas com a justiça. Vai lá vai!

 

O caso Sócrates também começa a levantar muitas dúvidas. Qualquer pessoa que ouse ter alguma dúvida sobre a culpabilidade ou inocência de Sócrates é acusado nos pasquins de ser colaboracionista e também criminoso, aparece logo a sua fotografia e difamação nas capas dos lixos informativos, assim como da sua família e amigos.

Assim vale tudo! Isto que eu digo verifica-se todos os dias.

publicado por Eu mesmo às 08:36

link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Outubro de 2015

Jornalismo manhoso e mal cheiroso

O semanário Expresso tem sido um dos jornais mais credíveis e sérios da imprensa portuguesa, honra seja feita aos seus dirigentes e profissionais.

Mas, como diz o povo, no melhor pano pode cair uma nódoa.

Explico.

A palavra “Sócrates”, ou a sua fotografia, ajudam a vender jornais. Um acontecimento que nada tem a ver com Sócrates tem Sócrates no título da notícia e toda a gente é levada a ler, os que gostam e os que não gostam.
De vez em quando também o Expresso ensaia esta estratégia suja, nojenta, do Correio da Manha & Comp. Lda. Não com muita frequência felizmente mas hoje aconteceu.

ate o Expresso suja as maos_24-Out15.jpg

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-10-24-Caso-Socrates-custa-33-mil-a-Mourinho

Para além da ignorância do jornalista, que diz que José Mourinho é treinador do Manchester, ainda dá erros de ortografia, “... conservatória fo registo predial …”.
Um parágrafo infeliz para o jornalista Micael Pereira. Um deslise. Este profissional até tem outros artigos equilibrados e bem escritos.

Apenas se faz este reparo no sentido construtivo. Um aviso de amigo: – Expresso, não vá por aí! Esse caminho está todo cheio de parasitas e porcaria mal cheirosa.

Veja-se a vergonha de jornalismo que existe, e vende, e vende, e vende muito.

Operação Marquês

A lista de assistentes inclui jornalistas de quatro órgãos de comunicação social: “Correio da Manhã”, “Sol”, “i” e “Sábado”.

O quê? A que propósito? Com que utilidade?

Colocar a raposa a tomar conta do galinheiro?
Ou melhor,
Colocar manteiga em focinho de cão, esperando que o canídeo não estique e língua para fora da boca para lamber a manteiga, impossível, impensável, inacreditável, mas acontece.

Desde o fim do segredo de justiça no caso Marquês que o Correio Manhoso tem todos os dias detalhes do processo, aliás, nada de concreto no que diz respeito aos crimes, só chachadas.

Como é possível uma coisa em segredo de justiça estar acessível a jornais de sarjeta?

É ISTO O FIM DA IMPUNIDADE?

Lamente-se.

Fica uma dúvida em forma de humor. Será que os caixotes têm algo dentro?

provas contra Socrates_ate agora_20Out15.png

Até ao dia de hoje isto continua verdade. Onde está a acusação?

publicado por Eu mesmo às 10:48

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 19 de Outubro de 2015

D. Carlos é que fez bem

Num dia de temporal um petroleiro de 274 metros de comprimento que estava fundeado ao largo de Cascais foi arrastado pelo vento e pelas ondas e acabou encalhado junto à Marina de Cascais.

petroleiro encalhado em Cascais_f01_18Out15.jpg

 No dia seguinte, 18 de outubro de 2015, com a ajuda de 7 rebocadores e uma maré cheia lá saiu o navio.

D. Carlos assistiu a tudo.

D.Carlos a ver o petroleiro encalhado em Cascais_f

D.Carlos a ver o petroleiro encalhado em Cascais_f

 D. Carlos fez muito bem em ficar ali sossegado a olhar para o mar em vez de ler jornais e ouvir a televisão. Ele quer lá saber do que dizem e do que fazem os miseráveis políticos e o senil presidente da República.

Viva o Rei, que era um homem culto e gostava do mar.

publicado por Eu mesmo às 00:37

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Setembro de 2015

Diferença entre jornalismo sério e jornalismo rasca

Artigo de Clara Ferreira Alves* no Expresso, em 22 de novembro de 2014.

Podia ser publicado hoje e ainda estava atual.

(* Escritora e jornalista portuguesa. Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, trocou a advocacia pelo jornalismo e a escrita)

http://expresso.sapo.pt/opiniao/opiniao_clara_ferreira_alves/a-justica-a-que-temos-direito=f899406

Aqui fica a reprodução integral:

"A Justiça é antes de mais um código e um processo na sua fase de aplicação. Ou seja, obediência cega, essa sim cega, a um conjunto de regras que protegem os cidadãos da arbitrariedade. Do abuso de poder. Do uso excessivo da força. Essas regras têm, no seu nó central, uma ética. Toda e qualquer violação dessa ética é uma violação da Justiça. E uma negação dos princípios do Direito e da ordem jurídica que nos defendem.   

Num caso de tanta gravidade como este, o da suspeita de crimes graves e detenção de um ex-primeiro-ministro do Partido Socialista, verifico imediatamente que o processo foi grosseiramente violado. Praticou-se, já, o linchamento público. Como?  

1) Detendo o suspeito numa operação de coboiada cinemática, parecida com as de Carlos Cruz e Duarte Lima, a uma hora noturna e tardia, num aeroporto, quando não havia suspeita de fuga, pelo contrário. O suspeito chegava a Portugal. Porque não convocá-lo durante o dia para interrogatório ou levá-lo de casa para detenção?  

2) Convidou-se uma cadeia de televisão a filmar o acontecimento. Inacreditável.       

3) Deram-se elementos que, a serem verdadeiros, deviam constar em segredo de Justiça. Deram-se a dois jornais sensacionalistas, o "Correio de Manhã" e o "Sol", que nada fizeram para apurar o que quer que seja. Nem tal trabalho judicial lhes competia. Ou seja, a Justiça cometeu o crime de violação do segredo de Justiça ou pior, de manipulação do caso, que posso legitimamente suspeitar ser manipulação política dadas as simpatias dos ditos jornais pelo regime no poder. Suspeito, apenas. Tenho esse direito. 

4) Leio, pela mão da jornalista Felícia Cabrita, no site do "Sol", pouco passava da hora da detenção, que Sócrates (entre outros crimes graves) acumulou 20 milhões de euros ilícitos enquanto era primeiro-ministro. Alta corrupção no cargo. Milhões colocados numa conta secreta na Suíça. Uma acusação brutal que é dada como certa. Descrita como transitada em julgado. Base factual? Fontes? Cuidado no balanço das fontes, argumentos e contra-argumentos? Enunciado mínimo dos cuidados deontológicos de checking e fact-checking? Nada. Apenas "o Sol apurou junto de investigadores". O "Sol" não tem editores. Tem denúncias. Violações de segredo de Justiça. Certezas. E comenta a notícia chamando "trituradora" de dinheiro aos bolsos de Sócrates. Inacreditável. 

5) Verificamos apenas, num estilo canhestro a que a biógrafa de Passos Coelho nos habituou (caso Casa Pia, entre outros) que a notícia sai como confirmada e sustentada. Se o Watergate tivesse sido assim conduzido, Nixon teria ido preso antes de se saber se era culpado ou inocente. No jornalismo, como na justiça, há um processo e uma ética. Não neste jornalismo. 

6) Neste momento, não sei nem posso saber se Sócrates é inocente ou culpado. Até prova em contrário é inocente. In dubio pro reo. A base de todo o Direito Penal. 

7) Espero pelo processo e exijo, como cidadã, que seja cumprido à risca. Não foi, até agora. Nem neste caso nem noutros. Isto assusta-me. Como me assustou no caso Casa Pia. Esta Justiça de terceiro mundo aterroriza-me. Isto não acontece num país civilizado com jornais civilizados. Isto levanta-me suspeitas legítimas sobre o processo e a Justiça, e neste caso, dada a gravidade e ataque ao regime que ele representa, a Justiça ou age perfeitamente ou não é Justiça.

8) Verifico a coincidência temporal com o Congresso do PS. Verifico apenas. Não suspeito. Aponto. E recordo que há pouco tempo um rumor semelhante, detenção no aeroporto à chegada de Paris, correu numa festa de embaixada onde eu estava presente. Uma história igual. Por alturas da suspeita de envolvimento de José Sócrates no caso Monte Branco. Aponto a coincidência. Há um comunicado da Procuradoria a negar a ligação deste caso ao caso Monte Branco. A Justiça desmente as suas violações do segredo de Justiça. Aponto. 

9) E não, repito, não gosto de José Sócrates. Nem desgosto. Sou indiferente à personagem e, penso, a personagem não tem por mim a menor simpatia depois da entrevista que lhe fiz no Expresso há um ano. Não nos cumprimentamos. Não sou amiga nem admiradora. É bizarro ter de fazer este ponto deslocado e sentimental mas sei donde e como partem as acusações de "socratismo" em Portugal. 

10) As minhas dúvidas são as de uma cidadã que leu com atenção os livros de Direito. E que, por isso mesmo, acha que a única coisa que a Justiça tem a fazer é dar uma conferência de imprensa onde todos, jornalistas, possamos estar presentes e fazer as perguntas em vez de deixar escorregar acusações não provadas para o "Correio da Manhã" e o "Sol". E quejandos. Não confio nestes tabloides para me informarem. Exijo uma conferência de imprensa. Tenho esse direito. Vivo num Estado de Direito. 

11) Há em Portugal bom jornalismo. Compete-lhe impedir que, mais uma vez, as nossas liberdades sejam atropeladas pelo mau jornalismo e a manipulação política.  

12) Vou seguir este processo com atenção. Muita. Ou ele é perfeito, repito, ou é a Justiça que se afundará definitivamente no justicialismo. Na vingança. No abuso de poder. Na proteção própria. O teste é maior para a Justiça porque é o teste do regime democrático. E este é mais importante que os crimes atribuídos a quem quer que seja. Não quero que um dia, como no poema falsamente atribuído a Brecht, venham por mim e não haja ninguém para falar por mim. A minha liberdade, a liberdade dos portugueses, é mais importante que o descrédito da Justiça. A Justiça reforma-se. A liberdade perde-se. E com ela a democracia".  

CONCLUSÃO

Uma das boas formas de saber se alguém é intelectualmente sério e competente é ler o que escreveram como previsão do futuro em dias passados. Assim podemos verificar se acertaram. Lembro Paulo Portas no parlamento em 2006 a insultar Ferro Rodrigues, que ainda se havia de lamentar quando fossem mostradas as provas das armas de destruição maciça que deram origem à guerra do Iraque. Bom, até hoje nada! Ferro Rodrigues ainda não teve de se arrepender por duvidar.

publicado por Eu mesmo às 10:34

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 31 de Agosto de 2015

Anabela Rodrigues - memória futura

Lembram-se das gravações do processo Casa Pia?

Eram para memória futura...

Agora, para memória futura da Ministra da Administração Interna do governo Passos Coelho, vejam e oiçam esta intervenção pública.

Só fico na dúvida se a senhora está doente, se estava bêbeda como o Ministro da Economia Pires de Lima, ou se a senhora é mesmo "lerda".

Eu nem queria acreditar quando ouvi na televisão-

Aqui está o filme.

 Governo aprova Estatuto da PSP e deixa de fora GNR

Só com humor se aguenta isto

A senhora queria ser zebra, mas Passos insistiu em que ela fosse ministra.

Azar o deles:

publicado por Eu mesmo às 09:32

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Julho de 2015

Comércio justo

Comparar a solidariedade e convergência europeia com a de uma família.

Vamos fazer a seguinte suposição:

A União Europeia é uma família. Os países são as diferentes pessoas de uma mesma família.

Na família há membros que são mais pobres, enquanto outros elementos da família ganharam muito dinheiro e vivem muito bem.

Um dia juntam-se e combinam entre eles que a família se devia unir e entreajudar para fazerem frente e outras famílias ricas da cidade.

Mas, devido a um grande temporal, os mais pobres perderam as colheitas e foram pedir dinheiro emprestado aos mais ricos. Estes disseram logo que sim, mas os mais ricos exigiram que para cada 100 € emprestados os pobres teriam de pagar no final do ano 120€. Os 20% de juro era pela razão de eles serem mais pobres, portanto não havia a garantia de eles poderem pagar na data combinada, para além de não terem mais ninguém a quem pedir dinheiro emprestado.

Um dos elementos mais ricos resolveu comprar um carro novo, e pediu que todos os elementos da família contribuíssem com uma pequena ajuda, comprometendo-se a devolver 105€ por cada 100€ pedidos. Seja, pagaria apenas um juro de 5%. Como era rico havia a certeza que viria a pagar na data combinada e se fosse preciso iria pedir a outros.

Resumo nesta fase da história. Os que tinham menos dinheiro pagaram 20% pelo empréstimo que precisavam para necessidades básicas, mas um dos mais ricos pagou um juro de 5% para compra de um bem de luxo.

Ao final do ano os mais pobre ainda não tinham conseguido pagar toda a dívida. Então os mais ricos da família dizem que assim não pode ser, que eles teriam de pedir mais dinheiro emprestado para pagar a dívida restante, mas agora teriam de pagar no final do 2º ano 130€ por cada novos 100€ pedidos. Ao fim do 3º ano as coisas estavam ainda pior é então surge a ideia brilhante. Como não têm dinheiro suficiente para pagar então têm de vender a casa e entregar algumas ferramentas de trabalho, deixando os mais ricos tomarem conta da horta.

Gostavam de saber como vai acabar esta história? Oxalá que não à estalada como já aconteceu em casos parecidos.

Agora o que não podemos é chamar a esta "lógica" de raciocínio nem solidariedade nem convergência.

Agora fiquem a pensar em países, formados por muitas e muitas famílias.

Parece uma história da carochinha, mas serve para ver a realidade de um ângulo diferente da habitual lenga lenga dos comentadores de TV.

O contraste é gritante e permite perceber onde estamos é para onde caminhamos.

Agora uma imagem sobre o preço justo definido pelos  "MERCADOS"

preço justo.png

publicado por Eu mesmo às 23:09

link do post | comentar | favorito
Sábado, 18 de Abril de 2015

Relvas - tudo muito limpinho

Palavras para quê?

Uma imagem vale muito mais do que ... mas

Uma manchete de jornal vale uma fortuna. O que nunca se sabe é quem paga.

O Expresso ainda é o que menos suspeitas levanta de encomendas.

Não obedeço.png

 A propósito.

Lembram-se das críticas ao governo Sócrates? As gorduras do Estado, blá, blá, blá, ...

Agora que morreu Mariano Gago, um dos despesistas das gorduras, um dos mantinha uma série de gente a viver acima das possibilidades (segundo a opinião dos estarolas), todos vêm chorar lágrimas de crocodilo, "... que era muito competente", "a quem a ciência muito deve", etc., etc.

Até Passos Coelho se fartou de chorar, e até o mendigo reformado do palácio de Belém nõ se conteve. Todos num pranto. Era tão bom o Mariano Gago (dantes era o M. Gágá).

Estou farto de cinismo.

 

publicado por Eu mesmo às 19:47

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Abril de 2015

Germanwings - a cereja em cima do bolo

Já começamos a estar habituados, que dos países “civilizados”, aqueles que nos dão ralhetes e “bons” conselhos, por vezes vêm os piores exemplos.

Criminosos e assassinos em série, o que não há memória de ter acontecido nos países atrasados e desorganizados do Sul.

Só alguns exemplos:

Finlândia

Pekka Eric Auvinen. Massacre na escola Jokela em 7 de novembro de 2007 - matou 8 pessoas numa escola.

Noruega

Anders Behring Breivik assassinou a tiro, em 22 de Julho de 2011 , 85 jovens num encontro da Juventude do Partido Trabalhista.

Bélgica

O pedófilo Marc Dutroux, entre 1995 e 1996, sequestrou, torturou a abusou sexualmente de 6 meninas e matou 4 delas.

Alemanha

Em 2011, Detlef Spies foi condenado a 14 anos e meio de prisão por ter violado, durante mais de 20 anos, a filha, o enteado e a enteada, de quem teve oito filhos.

Áustria

Josef Fritzl, foi condenado em 2009 a prisão perpétua por ter sequestrado e violado a filha durante 24 anos e ter tido sete filhos dela.

Agora em 2015, da Alemanha, temos o supremo exemplo da maldade humana. Um co-piloto de uma das melhores companhias aéreas de aviação, Andreas Lubitz leva intencionalmente para a morte 150 pessoas que nem sequer conhecia nem tinha nenhum motivo contra elas.

Dos Estados Unidos é melhor nem falar, é outro campeonato.

Aqui na velha Europa, deixem os países do Sul serem atrasados, pelo menos no que diz respeito à violência extrema. “Preguiçosos” mas com espírito mais humano e solidário.

Uma Santa Páscoa.

publicado por Eu mesmo às 16:36

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Março de 2015

Segredo de justiça - Mortal / Fatal

O "segredo" de justiça está pelas ruas da amargura, mas, para compensar, a "indiscrição, inconfidência, revelação, etc., outros antónimos" da justiça, estão no seu melhor.

Tudo se sabe. Ou porque alguns jornais são adivinhos, ou alguns jornalistas vão à bruxa, ou então porque "alguém" bufa aos jornais.

Não interessa. Também há os que acham que assim está tudo bem. Quando é para os seus opositores políticos tudo é lícito, mas quando é para as nossas simpatias é escandaloso. É a vida! O Homem não é perfeito.

Agora esta notícia não deixa de ser interessante, vinda da página da Associação Sindical dos Juízes Portugueses.

http://www.asjp.pt/2015/02/28/carlos-alexandre-fecha-processo-de-jose-socrates-a-sete-chaves/

Carlos Alexandre fecha processo de José Sócrates a sete chaves

Temos então as seguintes conclusões:

Tudo isto quer dizer várias coisas:
1º Esta limitação de acesso ao processo é uma confirmação de Alex de que as fugas podiam vir do sistema de justiça, seja, dos seus mais próximos.
2º Há notícias falsas a circular na imprensa "... malas com dinheiro entregues no estrangeiro..., etc.". Mas o Ministério Público nunca se preocupou a desmentir as notícias falsas.
3º Já ninguém sabe o que é mentira e o que é verdade.

Minha previsão:

O que houver de verdade, ou outras mentiras, só vão surgir uma semana antes das eleições legislativas.

Entretanto, surge na capa do jornal Público de dia 2 de março 2015:

capa jornal_publico_2Mar15_radical-mortal.jpg

Ora isto é interessante. O senhor não disse que não tinha ido almoçar com jornalistas. Apenas jurou que não tinha violado nada "ninguém", aliás, como as juras que ele próprio nunca acredita quando vindas dos suspeitos que lhe caem nas mãos. Para algumas "figuras" do Ministério Público, as justificações e provas que favorecem os arguidos levam frequentemente este rótulo "... ah, ah, isso vale o que vale...". (Está mesmo assim em muitos processos).

publicado por Eu mesmo às 10:16

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

Os gatos não têm vertigens

Trata-se do título de um filme português do realizador português António-Pedro Vasconcelos.

Fui ver no sábado passado. É um excelente filme que aconselho vivamente.

O filme sobre um caso, embora pouco plausível, mas ainda assim possível de acontecer na realidade. O filme tem sempre interesse e surpresas imprevisíveis (como todas as surpresas). Basicamente descreve com bastante realismo a vida de um adolescente marginal do bairro de Alfama (João Jesus) que é expulso de casa e se refugia no telhado de uma viúva idosa (Maria do Céu Guerra). O falecido (Nicolau Breyner) continua a “assombrar” a vida da antiga companheira. A linguagem é um pouco livre, mas é o que se ouve à porta das escolas.

A fotografia é muito boa assim como o desempenho dos atores. Música de Ana Moura.

No final os espectadores bateram palmas e muitos choraram. Tem um final feliz.

Não digo mais, vão ver o filme.

Obrigado pelos bons momentos a António-Pedro Vasconcelos.

 

publicado por Eu mesmo às 19:24

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Agosto de 2014

Remodelação do Governo

Tanto esforço, tanta guerra, tanto dinheiro  gasto em fazer eleições.

Para quê? Para eleger o melhor Primeiro Ministro e os melhores Ministros?

A prática tem dito que nada disto é verdade.

Por outro lado, todos os dias ouvimos nas nossas televisões os comentadores de serviço com boas soluções para tudo.

É hora de pôr os treinadores de bancada a governar.

Alguns até têm bastante audiência e fundamentam as suas opiniões e opções, portanto é de acreditar que estão bem preparados para governar. Por mim acho que valia a pena a experiência. Será que pode haver pior do que o que temos agora?

A ideia proposta é esta.

Faltam ainda os secretários de Estado, mas aguardo por sugestões. Por exemplo alguém para substituir o olhudo da cultura, e ainda um bom para a educação.

publicado por Eu mesmo às 20:36

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Março 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Golpe de Trump - Estava-s...

Querem lá ver que quem co...

Actual Comunicação Social...

Atentados. Pode haver ou ...

Exemplo acabado de contra...

Durão Barroso - O canalha...

Começo do início do fim d...

Dinamarca borra a pintura

Manipulação jornalistica ...

Corrupção! Crime difícil ...

Jornalismo manhoso e mal ...

D. Carlos é que fez bem

Diferença entre jornalism...

Anabela Rodrigues - memór...

Comércio justo

Relvas - tudo muito limpi...

Germanwings - a cereja em...

Segredo de justiça - Mort...

Os gatos não têm vertigen...

Remodelação do Governo

arquivos

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Novembro 2019

Agosto 2019

Abril 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Novembro 2018

Outubro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

links recomendados

Tempo

blogs SAPO