Terça-feira, 8 de Março de 2011

Portugal escolheu a matilha errada

Façamos o seguinte exercício. A nível de países “Portugal” comparado a um cão pequeno e a “Alemanha” como um cão grande, tal como outros habitando o mesmo parque: a “França”, o “Reino Unido”, a “Espanha” e a “Itália”.

“Portugal” estava de costas viradas para os cães grandes e alimentava-se bem das “colónias”, primeiro da Índia, depois do Brasil e finalmente das Áfricas. Os cães grandes lá se entretinham a rosnar uns contra os outros, por vezes em escaramuças de tirar o pêlo. A dada altura os cães grandes e dois enormes ursos, “EUA” e “URSS” notaram que o cão pequeno se alimentava bem de comida o que eles também queriam partilhar. Tiraram a tigela da Áfricas ao cão pequeno (com uma boa desculpa aliás, para libertar os povos da opressão, disseram **-> rir**). Então “Portugal” achou que teria direito a partilhar a matilha dos cães grandes (em troca da democracia e da não opressão de outros povos **->rir novamente**).

O cão pequeno eriçou o pêlo para parecer maior, pôs-se em pé a juntou-se ao grupo dos cães grandes. Na sua inocência de cão pequeno pensou que os cães grandes caçavam presas grandes e mesmo as sobras seriam suficientes para se alimentar sem ter de correr muito atrás das presas.

Erro fatal, os cães grandes têm uma fome desmedida. Nem a brincar gostam de partilhar uma bola rota, quanto mais comida. O cão pequeno só agora começou finalmente a perceber o erro de se juntar ao grupo dos cães grandes.

E agora?

Agora paciência! Parece que ninguém sabe como sair disto!

Para não entrar neste jogo bastava conhecer o comportamento dos cães. Para sair é bom tentar perceber como é que um cão pequeno pode viver no mesmo grupo de cães grandes. Faça-se a experiência com cães. Pelo que eu imagino o cão pequeno só vai comer quando os cães grandes estiverem bem saciados, a dormir ou a lutarem uns contra os outros. Ou então arranjar um amigo Urso que o proteja só para irritar os cães grandes (China?). 

publicado por eu-calipto às 20:22

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 23 de Dezembro de 2010

Confirma-se jornalismo de sarjeta

Eu já tinha levantado a questão neste blog.

Agora a confirmação vem dos próprios jornalistas.

Existe jornalismo de sarjeta e não só em Portugal.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=459961

"O erro e a falta de rigor são maiores pecados do jornalismo actual

As conclusões são de um estudo do Obercom - "Desafios do Jornalismo" - a partir de um inquérito a jornalistas.

Os erros factuais na produção noticiosa e o menor interesse na abordagem de assuntos de maior complexidade, são alguns dos pontos críticos na prática jornalística actual.

Estas são algumas da conclusões retiradas do estudo "Desafios do Jornalismo", da responsabilidade da Obercom, que coloca em relevo o olhar dos jornalistas sobre múltiplas dimensões da profissão. Da análise, composta por uma amostra de 212 profissionais da comunicação social, conclui-se que a larga maioria dos jornalistas considera que as notícias estão "cada vez mais cheias de erros factuais". Ou seja, mais de metade dos inquiridos considera que, aliado a esse aspecto, as peças jornalísticas são tratadas de forma cada vez menos rigorosa e precisa".

publicado por eu-calipto às 19:09

link do post | comentar | favorito
Domingo, 14 de Novembro de 2010

Contagem de pessoas nas manifestações

No passado dia 6 de Novembro de 2010, uma multidão de manifestantes convocados pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública desfilou em Lisboa, entre o Marquês de Pombal e os Restauradores, em protesto contra os cortes salariais e outras medidas de austeridade anunciadas pelo Governo e apoiadas pelo principal partido da oposição. E que multidão foi essa? 100.000 pessoas, disseram os organizadores, e repetiu grande parte da comunicação social.

Desta vez não se conheceram estimativas da polícia. Em contrapartida, uma equipa dirigida por Steve Doig, professor de jornalismo norte-americano da Universidade do Arizona, com currículo estabelecido em técnicas de contagem de multidões e presentemente a leccionar um mestrado de jornalismo na Universidade Nova de Lisboa, saiu para o terreno para fazer o que nenhum jornal fizera antes: contar os manifestantes. Não mobilizou para isso grandes meios: alguns dos seus alunos fizeram contagens ao longo do percurso da marcha, algumas fotografias foram feitas a partir de um ponto elevado na zona dos Restauradores e foi medido o espaço em que decorreu o comício final. Resultado: uma estimativa de 8.000 a 10.000 participantes no desfile

Nem era preciso vir um professor dos Estados Unidos. Basta uma simples calculadora de um telemóvel ou até uma conta de cabeça. Se num comício uma pessoa ocupa pouco menos do que 1m2. Se for uma manifestação em marcha o espaço entre pessoa é ainda muito maior.

Então, se a Avenida da Liberdade ficasse cheia, teríamos um comprimento de 500 metros com 50 metros de largura. Isto dá 25 000 m2, ou seja, 25 000 pessoas no máximo.

Como podemos ser facilmente enganados!


Nota: Partes do texto basedas em post do Câmara Corporativa.

 

publicado por eu-calipto às 22:51

link do post | comentar | favorito
Sábado, 17 de Julho de 2010

A nave dos loucos

Artigo muito interessante sobre as jornadas parlamentares do PSD, o partido que será governo daqui a pouco tempo, mas que após ressurreição de um período moribundo, padece agora das doenças e da inexperiência caraterísticas da infância.

Será bom Portugal ter um novo e bom governo. Então deixem a criança crescer e dêem-lhe uma boa educação para ser uma adulto responsável e competente.

 

Texto completo de Leonel Moura em:

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=435231

Transcrição de algumas partes:

“ Ernâni Lopes propôs cortar os salários da administração pública em 20 ou mesmo 30%. "A cru, sem explicar nada". Para além do peculiar entendimento de democracia, em coerência também não explicou qual seria o efeito de uma tal medida na economia e no consumo. Nem referiu o que fazer com a agitação social que inevitavelmente sucederia. Tropa nas ruas? …

Mas a proposta mais caricata veio de Campos e Cunha que se tornou conhecido porque esteve quatro meses no governo, quatro. Como única medida digna de registo dessa vertiginosa passagem, deixou uma carta de demissão. Agora propõe que os votos em branco contem para a eleição de deputados imateriais. Ou seja, na assembleia passariam a existir alguns lugares vazios representativos do niilismo nacional.

Existe em Portugal muita gente, que independentemente das suas posições políticas, é competente e objetiva. Mas o ambiente não está propício para a seriedade. Os media e os partidos da oposição preferem os loucos. Compreende-se. Dão mais espetáculo ! “.

 

Nota: Escrito em conformidade com o novo Acordo Ortográfico.

publicado por eu-calipto às 11:45

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Julho de 2010

O Sol tem sempre que linchar alguém.

É muito fácil fazer jornalismo sujo. É muito fácil ser desonesto em jornalismo. A partir de uma pequena frase inadvertida de um entrevistado, e/ou fugindo do contexto, utilizar uma meia verdade para fazer uma notícia falsa.

Os passos para inventar uma notícia e induzir em mentira a opinião pública são os seguintes:

1 - Fazer um título mentiroso (letras bem gordas);

2 - Fundamentar o título mentiroso com um algo mais ou menos credível, ou fora do contexto;

3 - Juntar uma imagem, mesmo que não tenha nada a ver com o tema do texto.

 

Tudo isto foi habilmente utilizado pelo jornalismo de sarjeta do Sol.

Tudo perfeito, mas há uma lei que é inevitável:

Consegue-se enganar uma pessoa durante todo o tempo, algumas pessoas durante algum tempo, mas não se consegue enganar toda a gente durante todo o tempo.

Carlos Queiroz desmente que as coisas se tenham passado desta forma. Chamou ontem "vigarista, desonesto, aldrabão e execrável" ao jornalista do Sol, Sr. Pedro Prostes da Fonseca.

http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Indignacao-de-Carlos-Queiroz-com-noticia-do-SOL.rtp&headline=20&visual=9&article=358805&tm=65

 

A continuada perseguição do Sol a Sócrates explica-se por dois motivos, um é a opção política do Sol e a outra é a sobrevivência económica, tentando vender jornais aos descontentes com o governo do PS.

Então porquê Queiroz? - Porque Queiroz não tendo ganho o campeonato Mundial de Futebol e ganhando um belíssimo ordenado passou a ser fortemente criticado pelos treinadores de bancada e assim metade dos adeptos de futebol deixaram de gostar dele e descarregam nele todas as frustrações. O jornal Sol, de forma perfeitamente oportunista, tenta aliciar os descontentes do futebol para lhes vender mais uns exemplares, e assim adiar a falência mais umas semanas.

publicado por eu-calipto às 19:51

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 29 de Maio de 2010

Jornalismo de sarjeta V

Jornal Sol - o jornal mais rigoroso e científico do Mundo. Mede as notícias ao minuto.

Transcrição de parte da notícia de capa:

“Segundo uma pesquisa feita pelo SOL, as primeiras notícias sobre a suspensão do programa de Moura Guedes só surgiram depois das 13h daquele dia 3 de Setembro, …

Na SIC, a informação surgiu às 13h11 …, "etc. …

Armando Vara soube por um amigo às 12h25 …" , etc, etc.


Para Sócrates poder ser informado por Vara antes de alguém ter ouvido na televisão e lhe ter contado de imediato, o SMS recebido de Vara teria de ter sido enviado entre as 12h25 e as 13h00 ou 13h11 (na SIC), entre 35 e 46 minutos. A partir daqui, os argumentos de que Sócrates mentiu à pergunta da comissão de inquérito deixam de ter sentido. Mas ainda há uma coisa a ter em conta (que o Jornal Sol não esclarece). Sócrates viajava de avião a essa hora e dentro dos aviões os telemóveis estão desligados. Sabemos a que hora o SMS foi enviado, mas a que horas é que a mensagem foi recebida por Sócrates? Isto não sabemos, Felícia Cabrita não diz, nem lhe interessa dizer, porque a história de intriga deixava de ser história. Jornalismo de sarjeta.

Dão uma importância ao nível da estabilidade de um país, levam meses e passam dias a discutir e a confabular notícias, por uma dúvida do que se passou num espaço de tempo de 35 a 46 minutos, para explicar um assunto sem o menor interesse para os portugueses – a presença na televisão de uma senhora que diz ser jornalista.

Só houve uma pessoa que soube da notícia de Moura Guedes pelos jornais e foi Manuela Ferreira Leite (verdade?).

Por estas e por outras é que os jornalistas do Sol José António Saraiva, Ana Paula Azevedo e Felícia Cabrita poderão ter de pagar mais de 25 000 Euros de multas por cada desobediência aos tribunais, por publicação de processos em segredo de justiça e violação de providências cautelares.

Pela lógica da Felícia Cabrita, pode-se desobedecer aos tribunais, desde que os fins sejam bons. Não se pode calar a verdade, afirma. Até parece que a justiça são os jornais e os juízes são ela e os seus colegas. Isto seria um estado de direito?

Mas, para o país isto é muito importante, dizem muitos. A minha resposta é: muuuuiiitíííssiimmo immpoorrttaante! (para quem não tem mais nada que fazer).

 

http://dn.sapo.pt/especiais/interior.aspx?content_id=1504552&especial=Face%20Oculta&seccao=ECONOMIA

http://www.observatoriodoalgarve.com/cna/noticias_ver.asp?noticia=36905

publicado por eu-calipto às 11:28

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Portugal escolheu a matil...

Confirma-se jornalismo de...

Contagem de pessoas nas m...

A nave dos loucos

O Sol tem sempre que linc...

Jornalismo de sarjeta V

arquivos

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favorito

Venha o diabo e escolha.

links recomendados

Tempo

blogs SAPO