Terça-feira, 17 de Junho de 2014

Conselho útil (e não têm de me pagar nada nem agradecer)

Muitas vezes, a maior parte dos casos tanto custa fazer uma coisa bem como fazer mal.

Então porque se fazem coisas mal? Resposta: a maior parte das vezes por desconhecimento, ou mais direto, por estupidez.

Uma torradeira é provavelmente o aparelho que mais perioso da nossa cozinha. Um dos maiores responsáveis por queimaduras e mesmo mortes por electrocussão em habitações.

Uma atitude muito simples pode custar-nos graves consequências:

- Tirar uma torrada encravada com um objeto metálico condutor de eletricidade (faca, garfo).

- Ao menor descuido toca-se na resistência onde estão a passar 230 Volts.

- Nas cozinhas há grande probabilidade de ter as mão molhadas ou forte contacto com terra.

- Eletrocussão ou queimadura grave.

Vejam o erro,

A solução simples e barata.

Um pauzinho bem seco de uma espetada.

 

Posso garantir que até funciona muito bem. Pega muito bem na torrada e é isolante da eletricidade e do calor.

Bom apetite.

publicado por Eu mesmo às 17:14

link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Abril de 2014

Prós e contras para a saúde

Saúde quer encarecer produtos com excesso de sal e açúcar já em 2015

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/saude-quer-encarecer-produtos-com-excesso-de-sal-e-acucar-em-2015-1632565

Além do aumento da tributação sobre o tabaco e o álcool, o Ministério da Saúde quer aplicar taxas especiais a produtos alimentares com excesso de sal e de açúcar, já a partir de 2015. Em causa estão bebidas e alimentos sólidos embalados com quantidades de sal e de açúcar superiores a determinados níveis que ainda vão ser definidos, explicou ao PÚBLICO o secretário de Estado adjunto do ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa.

Foi a ministra das Finanças que na terça-feira anunciou que o Governo estava a pensar avançar com uma tributação especial sobre produtos nocivos para a saúde, além de uma taxa sobre os lucros das empresas farmacêuticas, à semelhança da que foi aplicada no sector energético.

Um adepto incondicional desta medida é o bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva. “O princípio é correcto. Sou contra as medidas proibicionistas, mas pôr quem consome mais este tipo de produtos a contribuir para as despesas em saúde é justo”, defende, lembrando que actualmente "já é pacífica a existência de um imposto elevado sobre o tabaco”.

Talvez haja prós e contras quanto a esta decisão,

Mas …, há um grande problema

O Sr. Ministro da Economia tem indústrias de bebidas ...

O que é bom para os portugueses é prejudicial para o Sr. Ministro Pires de Lima, portanto

STOP

A discussão deixou de ser técnica, passou a ser sobre a carteira do Sr. Ministro que não se tem cansado de  promover as suas cervejas e "compais" nas suas viagens oficiais ao estrangeiro.

publicado por Eu mesmo às 19:26

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Novembro de 2011

O teu alimento é o teu medicamento

Esta semana deixemos a política suja e a palhaçada da justiça dos Alexandres, dos Melos e dos Filipes.

Falemos de saúde, por exemplo citando Hipócrates em vez dos inúteis escritos dos minúsculos e prejudiciais "hipócritas".

Segundo o chamado "pai da medicina" - Hipócrates: 

O teu alimento é o teu medicamento.

A afirmação genérica de que o tipo de alimentação que fazemos tem uma influência decisiva na nossa saúde parece em geral não levantar grande controvérsia. No entanto as indicações precisas e concretas do que nos faz bem ou faz mal é que levanta as maiores discussões e onde a medicina científica parece ainda ter muitas dúvidas. 

 A investigação médica sobre a alimentação

  Em todo este assunto parece-me que se misturam interesses económicos grandiosos, como é o da comercialização dos medicamentos. Não posso esquecer que talvez a maior parte de investigação médica seja feita por laboratórios, que são empresas com interesses económicos e sujeitas à ditadura dos conceitos de rentabilidade dos seus investimentos. É fácil compreender que a investigação de um medicamento pode dar proveitos financeiros vultuosos à empresa que detém os direitos. Ora imagine-se que a investigação privada gastasse alguns milhões a estudar os efeitos da boa alimentação para cada tipo de pessoa ou especificamente aconselhada para determinadas doenças. Depois de divulgadas as conclusões a empresa não poderia reclamar direitos sobre a venda de produtos que existem por todo o lado, pois os alimentos não se vendem em farmácias. Conclusão, a empresa tinha prestado um valiosíssimo serviço à humanidade mas tinha feito um péssimo investimento sobe o ponto de vista comercial e os seus responsáveis científicos e financeiros seriam certamente despedidos.

 Em conclusão, este tipo de investigação sobre a alimentação deveria caber a organizações estatais ou a Universidades públicas, pois a assistência médica, o absentismo nos empregos, as reformas e todas as comparticipações nas despesas de saúde custam aos governos, a todos nós portanto, rios de dinheiro. Para nosso mal tudo indica que a lógica das empresas fabricantes de medicamentos e investigadores médicos é a de que, quanto mais dinheiro ganharem (vendendo medicamentos), mais têm para investir em investigação. Assim aparecem mais e melhores medicamentos e o ciclo recomeça.

A investigação sobre a alimentação fica para uns curiosos ou para as medicinas alternativas, ayurvedica e outras. Devia caber ao Estado, mas a corrente geral é de que tudo o que vem do Estado é inútil, desnecessário ou até prejudicial. Será?

publicado por Eu mesmo às 23:14

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2011

Porque envelhecemos?

Envelhecemos por causa dos telómeros.

O Prémio Nobel da Medicina de 2009 foi atribuído a três investigadores norte-americanos, Elizabeth Blackburn de 62 anos, Carol Greider de 50 anos e Jack Szostak de 58 anos, pela descoberta da enzima telomerase e da forma de como os cromossomas são protegidos por telómeros; descobertas que se podem vir a revelar extremamente úteis na luta contra o cancro e o envelhecimento. Já anteriormente outros investigadores tinham levantado a hipótese deste mecanismo.

Os telómeros são estruturas localizadas nas extremidades dos cromossomas (podemos ver na imagem, os telómeros a branco, marcados nos cromossomas, a cinzento). A finalidade dos telómeros é, sobretudo, manter a estabilidade do cromossoma, protegendo-o da destruição.


Para haver renovação celular, as células prestes a morrer duplicam-se, por um processo designado mitose, dando origem a células novas. Os telómeros protegem a cadeia de cromossomas de se adicionar a outros elementos e degenerar.

Contudo, as células mais recentes vão tendo os telómeros mais curtos que as que lhes deram origem, chegando a um ponto em que, devido ao facto dos telómeros estarem tão curtos, as células não se conseguem duplicar de forma perfeitamente igual. A partir daí, as células vão-se alterando ou mesmo deixando de se replicar, contribuindo para a morte do organismo ou o seu mau funcionamento. Conclui-se que, a redução do tamanho dos telómeros é a causa fundamental do envelhecimento.

Há exames que permitem determinar se os telómeros de um certo indivíduo estão mais gastos ou menos gastos. Isto não é nem será revelado porque causaria uma grande ansiedade saber que estamos a chegar ao fim da vida segundo a regra biológica. Mas também não é preciso, tal com a cor da pele e dos olhos, o comprimento inicial dos telómeros tem características hereditárias. Portanto se alguém tem familiares muito velhos tem toda a probabilidade de também ter longa vida, pois deve ter telómeros mais compridos.

Mas cuidado, não se morre só de desgaste dos telómeros, o que não poderemos evitar, podemos morrer a qualquer idade de doenças ou acidentes, e estas causas podemos de muitos modos evitar com medidas preventivas como os cuidados de saúde, alimentação, e por exemplo cuidado ao atravessar uma rua, etc.


Um modelo simples para perceber o que é um cromossoma com os seus telómeros imaginemos um cordão de sapato (atacador) com as terminações plásticas nas duas extremidades. Qual a função destas terminações rígidas? Evitar que o fio do cordão se desfie. De certo modo é isto que fazem os telómeros. À medida que os anos vão passando vamos cortando a ponta dos plásticos até que o cordão se começa a desfazer e aí lá deixamos de usar sapatos...

 

Conclusão: Ficámos a saber que envelhecemos. Mas já sabíamos isso há milhões de anos!

 

Bibliografia:

http://divulgarciencia.com/

http://www.news-medical.net/

publicado por Eu mesmo às 23:26

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 24 de Agosto de 2007

A grande pergunta sem resposta !


0005yqt5

Transcrevo o que outros afirmaram:

" Mas qual o problema dos transgénicos? Primeiro, não podemos esquecer que quem desenvolve os estudos sobre a segurança destes produtos não é a Agencia Europeia para a Segurança Alimentar mas sim as próprias empresas que estão interessadas na sua comercialização. Segundo, existem indícios fortes decorrentes de estudos desenvolvidos que revelam problemas de saúde decorrentes do consumo de transgénicos. Terceiro, as plantas geneticamente modificadas para, elas próprias, produzirem o pesticida que irá combater as pragas estão a provocar uma pressão selectiva fazendo aparecer insectos e outras pragas resistentes".

Autor:

Hélder Spínola *
* Presidente da Direcção Nacional da Quercus

Conclusão (minha): - Pelo menos deve discutir-se o assunto.
Não basta afirmar-se que não está provado fazer mal à saúde, pois também não está provado não fazer mal.

 

  Para pensar: Nos anos 20 do século passado, alguns cientistas afirmaram que o aditivo da gasolina contendo chumbo (tetra-etilo de chumbo), era prejudicial à saúde. Sabia-se já nessa altura que a mistura de álcool à gasolina diminuía o poder detonante, melhorando a gasolina sem inconvenientes ambientais. No entanto, os fabricantes de automóveis e as refinarias fizeram estudos que demonstravam que o chumbo adicionado à gasolina não fazia mal. Havia um grande interesse na utilização do chumbo, porque era uma solução mais económica do que o álcool. Ninguém conseguiu contrariar a frase já nossa conhecida: - "Não está provado que faça mal à saúde".

  Durante quarenta anos as boas características de funcionamento à gasolina  foram à custa da saúde e vidas de humanos, de animais e de plantas. Só por volta dos anos 80 do século vinte a gasolina com chumbo veio a ser globalmente proibida, depois de se se provar sem qualquer dúvida que o chumbo provocava imbecilidade mental e mesmo a morte.

   Só espero que a história não se repita, e que daqui a uns anos não se venham a provar graves inconvenientes para os "milagrosos" transgénicos.

tags:
publicado por Eu mesmo às 23:53

link do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Abril 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

Conselho útil (e não têm ...

Prós e contras para a saú...

O teu alimento é o teu me...

Porque envelhecemos?

A grande pergunta sem res...

arquivos

Abril 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Novembro 2018

Outubro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

links recomendados

Tempo

blogs SAPO